sexta-feira, novembro 08, 2013

Estou encolhendo

Você não está apenas ficando mais velho. Provavelmente também está ficando mais baixo. A perda de altura é uma parte natural do envelhecimento, e algumas pessoas começam a diminuir um pouco já aos 30 anos. Mas perder altura muito rapidamente pode ser sinal de alto risco de fraturas na bacia, coluna vertebral e até de doenças cardíacas, especialmente nos homens, segundo concluíram vários estudos recentes. “Se você é uma mulher com idade entre 45 e 65 anos e percebe que está diminuindo de altura, é algo normal”, diz Marian Hannan, epidemiologista da rede de clínicas geriátricas Hebrew Senior Life, afiliada à Escola de Medicina de Harvard. “Mas se você é homem, pode ser um sinal de alerta para conversar com seu médico.”

Encolher de 6 a 8,5 milímetros por década após os 40 anos não é algo incomum. Pense em uma casa que vai se assentando nos alicerces. Os discos, que são como bolsas gelatinosas entre as vértebras, perdem líquido ao longo dos anos e vão se achatando. Os músculos perdem massa e se enfraquecem, especialmente no abdômen, o que pode agravar a má postura. Até os arcos dos pés se achatam ligeiramente, reduzindo a altura em mais alguns milímetros.

O processo se acelera com a idade, em especial depois dos 70. Em um estudo de longa duração com mais de 2.000 moradores de Baltimore, no Estado americano de Maryland, os homens perderam uma média de três centímetros entre os 30 e os 70 anos, e um total de 5 centímetros até os 80 anos. As mulheres perderam uma média de 5 centímetros entre os 30 e os 70 e um total de 7,8 centímetros até os 80 anos.
Fumar, ingerir álcool ou cafeína em excesso, adotar dietas extremas e tomar esteróides e outros medicamentos são fatores que podem agravar a perda da altura. Manter uma dieta saudável, com ingestão adequada de cálcio e vitamina D, e fazer exercícios regulares com pesos podem ajudar a evitar a perda de altura, embora também exista uma influência genética.

Quando as pessoas encolhem mais ou mais rápido, a maior preocupação é com o risco de osteoporose, que enfraquece os ossos, tornando-os quebradiços e vulneráveis a à fraturas.O estudo de Hannan, publicado no “Journal of Bone and Mineral Research” na semana passada, constatou que os homens de mais de 70 anos que perdem 5 centímetros ou mais ao longo de dois anos têm um risco 54% maior de fraturar o quadril nos dois anos seguintes do que os que perdem menos altura. As mulheres idosas que perdem essa altura em igual período têm um risco 21% maior de fratura de quadril, segundo Hannan, que analisou dados de mais de 3.000 adultos participantes do Estudo de Framingham de doenças cardiovasculares.

A perda de altura também é um indicador de doenças cardíacas nos homens. Um amplo estudo com homens britânicos, publicado na revista “Archives of Internal Medicine” em 2006, descobriu que os homens que perderam 3 centímetros ou mais em 20 anos tinham 46% mais chances de terem sofrido de doenças coronárias e uma probabilidade 64% maior de já terem morrido, por qualquer causa, do que os homens que perderam menos altura.

Por que a perda de altura nos homens é mais reveladora do que nas mulheres? É porque os homens normalmente têm mais massa muscular do que as mulheres e perdem massa óssea mais lentamente, e portanto os problemas de saúde existentes podem já estar muito mais avançados quando se percebe a perda de altura, diz Sundeep Khosla, endocrinologista da Clínica Mayo, em Rochester, Estado de Minnesota.

Tanto para homens como para mulheres, muitas doenças comuns do envelhecimento, inclusive a osteoporose, doenças cardíacas e problemas respiratórios, andam de mãos dadas. “Se você tiver um desses fatores de risco, pode aumentar a probabilidade de ter outros”, diz Khosla, presidente da Sociedade Americana para Pesquisas Minerais e Ósseas, organização profissional de especialistas em osteoporose.
Ele e outros especialistas dizem que monitorar de perto a altura dos pacientes pode ser uma maneira simples e barata para os médicos ficarem alertas para outros problemas de saúde.

A perda de altura pode alertar para casos de osteoporose que não são revelados por outros testes, em especial os que medem a densidade óssea do punho ou do quadril. Em um estudo publicado na revista “Bone” em fevereiro, pesquisadores da Universidade de Pittsburgh descobriram que para cada meia polegada (1,27 centímetros) que os pacientes acima de 65 anos haviam perdido em relação à sua altura máxima quando adultos, a probabilidade de ter uma fratura vertebral aumentava 20%. Enquanto certas fraturas são extremamente dolorosas, as fraturas vertebrais muitas vezes não mostram sintomas até a coluna entrar em processo avançado de degeneração.

Mas nem todo mundo perde altura ao envelhecer. Cerca de 20% das pessoas não sofrem redução discernível na altura, graças a uma combinação de boa genética e prática de hábitos saudáveis ao longo da vida, dizem os especialistas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ficarei feliz em saber sua opinião