terça-feira, março 30, 2010

uma conversa no MSN

olha, qto ao que vc me disse ontem sobre excluí-lo da minha vida. é dificil fazer isso, pq eu no fundo , queria que ele viesse pra mim. gosto dele... eu sonho com o dia que ele vai dizer que me quer do lado dele. eu olho meu email todo dia pensando ter alguma palavra dele, mas nao tem. eu olho todo dia se ele ainda me bloqueou, e continua bloqueado. mas eu parei de olhar o orkut, parei de buscar por ele, nao mando mais sms. nao ponho credito pra nao faze-lo...tem que ser aos poucos, nao posso deixa-lo sair de uma vez... todos os dias eu escrevo um email pra ele, um email que eu nao mando, fica na caixa de rascunhos. eu gosto muito dele, so que vc nao vai entender isso. eu sei que ele nao presta, nao é sincero, mas eu to tentando... desculpa se te digo isso
*

segunda-feira, março 29, 2010

Erótica é a alma - Adélia Prado


Pernas entrelaçadas
as minhas, as tuas
sem saber de quem são.
as mãos!

língua aventureira
desvenda meus sonhos
molha minha pele
Tesão!

jogado na cama
passeio em teu corpo
como tua carne
em ritual
Oração!

Eros nos move
Baco nos guia
ao prazer sem pressa
até que eu morra em teus braços
renasça em tua boca.
Para que morras em meu corpo
e renasças
dentro de mim.

Entropia

Entropia
O número de modos microscópicos com que um estado termodinâmico de um sistema pode ser realizado, e que representaremos por W, define a tendência desse sistema passar a outros estados termodinâmicos. O sistema, abandonado a si mesmo, tende a passar de um estado a outro onde W é maior.

A grandeza definida por:
S = k ln W

onde k 1,38 x 10-23 JK-1 é a constante de Boltzmann, é o que se chama de entropia do sistema. O número de modos microscópicos com que se pode realizar o estado de um sistema composto de dois subsistemas, por exemplo, é W = W1 W2, onde W1 e W2 são os números de modos microscópicos com que se pode realizar os estados dos dois subsistemas em questão. Então:

S = k ln W = k ln [ W1 W2 ] = k ln W1 + k ln W2 = S1 + S2
Assim, a entropia de um sistema composto é a soma das entropias de suas partes. Para que esta propriedade termodinâmica da entropia seja realizada é que entra o logaritmo na definição de entropia.
Considerando uma variação infinitesimal no estado de um sistema, a correspondente variação infinitesimal de entropia (DS) se relaciona à quantidade infinitesimal de energia absorvida ou perdida na forma de calor (Q) e à temperatura absoluta (T) pela relação termodinâmica:

DS Q / T
onde a igualdade vale se a variação no estado do sistema é reversível e a desigualdade, se a variação é irreversível.

Fisicamente, essa relação se justifica do seguinte modo. Como a energia absorvida por um sistema na forma de calor aparece como energia interna desse sistema, ou seja, aparece nos movimentos microscópicos associados aos átomos e/ou moléculas desse sistema, e isso aumenta o número de modos microscópicos com que o novo estado do sistema pode ser realizado, a variação na entropia do sistema deve ser proporcional à quantidade de energia absorvida na forma de calor: DS Q. Além disso, dada uma certa quantidade de energia Q absorvida na forma de calor, a variação da entropia do sistema deve ser tanto menor quanto maior a energia interna do sistema, e como a energia interna do corpo é medida pela sua temperatura absoluta, a variação na entropia do sistema deve ser inversamente proporcional a essa temperatura: DS T-1.

Segunda Lei da Termodinâmica
A segunda lei da Termodinâmica determina o sentido da evolução dos processos termodinâmicos. Essa lei pode ser formulada em termos da entropia. A entropia de um sistema isolado nunca decresce: não se altera nos processos reversíveis e aumenta nos processos irreversíveis que ocorrem dentro do sistema. O estado de equilíbrio termodinâmico do sistema é o estado de máxima entropia.

O aumento da entropia em processos irreversíveis é muito importante para dar sentido ao próprio conceito de entropia. A energia e a entropia de um sistema isolado não variam se o sistema evolui reversivelmente. Por definição, em qualquer estágio de um processo reversível, o sistema deve estar em um estado de equilíbrio termodinâmico. E como leva um certo tempo para que o sistema, uma vez perturbado, atinja um novo estado de equilíbrio termodinâmico, um processo só pode ser completamente reversível se se desenvolver muito lentamente. Isso, obviamente, nunca acontece. Por outro lado, a energia se conserva e a entropia sempre aumenta nos processos irreversíveis que ocorrem num sistema isolado. A propriedade de conservação da energia, sendo inerente a um sistema isolado, quaisquer que sejam os processos, reversíveis ou não, pelos quais passa o sistema, mostra que a energia não pode indicar o sentido da evolução de tais processos. Mas, o aumento da entropia nos processos irreversíveis, aumento esse também inerente a um sistema isolado, mostra que a entropia pode indicar, sim, o sentido da evolução de tais processos: o estado inicial pode ser diferenciado do estado final porque este tem, necessariamente, maior entropia.

Fonte: br.geocities.com

ENTROPIA


Entropia é a medida da "quantidade de desordem" de um sistema. Muita desordem implica uma entropia elevada ao passo que a ordem implica uma baixa entropia. Não é difícil compreender o motivo desta associação já que a entropia de uma sustância no estado gasoso é superior à entropia da mesma substância no estado líquido, que é maior que no estado sólido... E as moléculas estão mais ordenadas no estado sólido e mais dispersas e caóticas no estado gasoso, sendo o estado líquido um estado intermédio.

Do mesmo modo, numa divisão onde haja objectos espalhados desordenadamente pelo chão, a entropia é superior à da mesma divisão onde esses objectos estão arrumadinhos em locais devidamente adequados. Assim se percebe a associação entropia/desordem... Uma boa desculpa para quem se desleixa na arrumação do seu quarto! De acordo com o Segundo Princípio da Termodinâmica, a diminuição da entropia num espaço, equivale ao aumento da mesma na pessoa que gasta energia a arrumar!!!

Segundo Princípio da Termodinâmica
O Segundo Princípio da Termodinâmica diz precisamente que um sistema isolado tende a evoluir no sentido de aumentar a entropia. Aqui está a explicação para o facto de as coisas acontecerem assim e não ao contrário... É que a entropia do universo aumenta sempre e os acontecimentos inversos implicariam a diminuição de entropia!

Mas que estou eu a dizer?
Se a entropia nunca diminui como é possível a formação de gelo? A entropia da água diminui quando ela passa ao estado sólido!!! Será esta uma incompatibilidade da teoria?

A chave aqui é a palavra "universo". A entropia pode diminuir em algumas coisas se aumentar noutras. Assim se explica a formação de gelo! Se colocares água a 20ºC no congelador a –5ºC, o calor flui da água para o congelador, aumentando a entropia do sistema e diminuindo a entropia da água. Na verdade, a entropia total do universo aumenta.

Se a formação do gelo fosse um processo natural, o Segundo Princípio da Termodinâmica seria violado. Mas isso não acontece... O teu congelador não funciona se não lhe forneceres energia para que o motor funcione, acabando por produzir calor que se dispersa pela tua cozinha, aumentando a entropia total do universo...

O Princípio está salvo!
Quando usas uma pequena bomba manual para encher o pneu da tua bicicleta ou a tua bola de volei, estás a deslocar o ar de uma região onde está relativamente "espalhado" para um local onde é muito mais denso. Isto representa uma diminuição de entropia, mas, tal como no frigorífico, este processo não acontece sozinho: implica um trabalho da tua parte, trabalho esse que exige energia. O produto total desse processo é o calor que acaba por aumentar a entropia do universo.

O Segundo Princípio da Termodinâmica não defende que a entropia não possa diminuir num determinado local, ela tem é de aumentar noutro lado! Fascinante, não achas?

Entropia vs. Energia
Um dos factos mais curiosos do aumento da entropia do universo, atrás referido, é a consequente "degradação" da energia!

Como vimos anteriormente, sempre que ocorre uma transformação irreversível dá-se um aumento da entropia do universo, mas por outro lado perdemos a oportunidade de obter energia sob forma utilizável.... ou seja, a energia que foi convertida em trabalho para que o processo se desenrolasse, embora não tenha sido "destruída", encontra-se "degradada", não podendo mais ser utilizada para obtermos trabalho útil! Daí que quando falamos de poupança de energia estejamos a falar em poupança de energia utilizável, porque que a energia se conserva já sabemos há bastante tempo!!

Confuso?!!!??? Vamos ver um exemplo para aclarar ideias!

O "Café com Leite" (o meu exemplo favorito) vai ajudar-nos...

Se adicionarmos o café quente ao leite frio teremos um sistema irreversível que irá evoluir de forma a obter uma temperatura uniforme. Hummm... temos um "café com leite" óptimo... e não só:

Ocorreu um aumento da entropia do universo!
No entanto, existe um "mas"..... e se tivéssemos utilizado as duas fracções (quente e fria) da nossa bebida para obter trabalho a partir de uma qualquer máquina térmica? Pois, afinal entropia é inversamente proporcional à energia disponível!

Sadi Carnot mostrou acreditar piamente no calórico, um fluido que passaria dos corpos "mais quentes" para os "mais frios". Carnot observou também que as máquinas térmicas eram cíclicas, voltando repetidamente ao estado inicial, e que para funcionarem precisavam não só de uma fonte quente de onde extraíam calor (caldeira), como de uma fonte fria para onde o enviavam (condensador). Assim, de acordo com o Segundo Princípio da Termodinâmica, não existe nenhuma máquina térmica que se limite a produzir trabalho.

Mas voltemos à questão do café com leite: o que aconteceu realmente na bebida?
Após a bebida estar preparada a sua temperatura tornou-se uniforme, perdemos a fonte quente (café) e a fonte fria (leite), e perdemos assim a hipótese de transformar calor em trabalho. No sistema a energia total mantêm-se de acordo com a Lei da Conservação da Energia (Primeiro Princípio da Termodinâmica) mas a entropia aumenta dado ser um sistema irreversível!!!!!!!

Voltemos agora ao universo!
Pelo que observamos do princípio do aumento da entropia, concluímos que o nosso universo, em virtude dos processos naturais, tende para um estado de desordem maior e uniformidade geral!

E que significa isso?
À medida que ocorrem esses processos a energia disponível para efectuar trabalho útil ira diminuir! Todos os processos físicos, químicos e biológicos cessarão, atingindo uma situação limite a que geralmente se dá o nome de "Morte Térmica" do universo.

Estas são as conclusões que podemos prever, a partir dos nossos conhecimentos actuais acerca da termodinâmica... no entanto não te assustes, pois uma situação extrema a ocorrer estará num futuro bem distante!!!

sexta-feira, março 26, 2010

Uma antiga lenda



UMA ANTIGA LENDA...

Conta uma antiga lenda que na Idade Media um homem muito religioso foi injustamente acusado de ter assassinado uma mulher. Na verdade, o autor era pessoa influente do reino e por isso, desde o primeiro momento se procurou um "bode expiatório" para acobertar o verdadeiro assassino.

O homem foi levado a julgamento, já temendo o resultado: A FORCA.

Ele sabia que tudo iria ser feito para condená-lo e que teria poucas chances de sair vivo desta história. O juiz, que também estava combinado para levar o pobre homem a morte, simulou um julgamento justo,fazendo uma proposta ao acusado que provasse sua inocência.

Disse o juiz: "Sou de uma profunda religiosidade e por isso vou deixar sua sorte nas mãos do Senhor. Vou escrever num pedaço de papel a palavra INOCENTE e no outro pedaço a palavra CULPADO. Você sorteara um dos papéis e aquele que sair será o veredicto. O Senhor decidirá seu destino", determinou o juiz.
Sem que o acusado percebesse, o juiz preparou os dois papéis, mas em ambos escreveu CULPADO de maneira que, naquele instante, não existia nenhuma chance do acusado se livrar da forca. Não havia saída.


Não havia alternativas para o pobre homem. O juiz colocou os dois papéis em uma mesa e mandou o acusado escolher um. O homem pensou alguns segundos e pressentindo a "vibração" aproximou-se confiante da mesa, pegou um dos papéis e rapidamente colocou na boca e engoliu.

Os presentes ao julgamento reagiram surpresos e indignados com a atitude do homem. "Mas o que você fez? E agora? Como vamos saber qual seu veredicto?"

"É muito fácil", respondeu o homem. "Basta olhar o outro pedaço que sobrou e saberemos que acabei engolindo o contrário." Imediatamente o homem foi liberado.

MORAL DA HISTORIA:

Por mais difícil que seja uma situação, não deixe de acreditar ate o ultimo momento. Saiba que para qualquer problema há sempre uma saída. Nunca desista, não entregue os pontos, não e deixe derrotar. Persista, vá em frente apesar de tudo e de todos, creia que pode conseguir.

domingo, março 21, 2010


DJ mamy Rock




A Dj inglesa Ruth Flowers, com 69 anos de idade, é a nova sensação nas pistas de dança na Europa.

Mamy Rock, como é mais conhecida, começou a tocar após ter ido à festa de aniversário do seu neto em um Club londrino. Ela quase foi barrada pelo porteiro mas conseguiu entrar e afimou ter ficado fascinada pelo novo mundo que tinha acabado de conhecer.

Depois de perceber que conseguia fazer o que o Dj fazia e ao ser incentivada pelo seu neto que a apresentou ao produtor francês Aurélien Simon, Ruth desenvolveu a sua imagem com cabelo prateado, batom vermelho, jóias, fone com brilhantes, óculos escuros e com o nome artístico Mamy Rock.

A Dj, quase septuagenária, está “bombando” em todas as pistas da Europa. O seu neto revelou que está em choque com a prestação da avó que adora Queen mas que dá ao público o que ele quer ouvir. No último Festival de Cinema de Cannes, Mammy Rock mixou todas as noites na Villa Murano, um local que está na moda na cidade.

“Posso passar de electro a Rolling Stones”, afirma Ruth Flowers ao jornal inglês The Guardian, acrescentando que “podia ficar em casa, ir na igreja ou tomar o chá das 5 com as minhas amigas, mas não preciso de o fazer».

A DJ, que vive entre Paris e Londres, foi professora de canto em Portugal durante 14 anos e recebeu recentemente convites para se apresentar no Reino Unido, Estados Unidos e América do Sul, afirmou Simon. No entanto não foi revelado se na sua turnê irá incluir o Brasil.

Mulheres também roncam. E também…


Um chegou hoje. Era de um médico que revelava algo assustador : “Mulheres também roncam”.

Ahnnn, é mesmo?

Martha, Isabel e eu trocamos rápidas mensagens com listas sobre o que as mulheres “também” fazem. Elas também soltam pum (o verbo usado por homens é meio grosseiro). Pum inofensivo, mas pum mortal também. Não é privilégio masculino. Ah, elas também arrotam. Precisam cuspir de vez em quando. E as mulheres também…Nossa, é tanta coisa, não ?

Mas mulher pode fazer “coisa feia” ? Não sei o que se ensina às meninas hoje porque não tive filhas. Mas seria bom que boas maneiras não dependessem de gênero. Nem excesso nem ausência de pudor. Nem recato demasiado nem coçar o saco acintosamente.

Perguntei à sexóloga Carmita Abdo até que ponto esses barulhos e cheiros públicos afetam a feminilidade da mulher. “A mulher sempre foi educada para ser suave, discreta e agradável. Antes, quando ficava mais em casa, ela era treinada para trazer bem estar e conforto a todos. Hoje, como trabalha, sai e vive mais em sociedade, adquire bons e maus hábitos. E se permite ser encarada como um ser humano. Antigamente, ela não podia deixar evidente nem mesmo o fato de estar menstruada, e escondia bem no fundo do cesto o absorvente com sangue. Hoje sente menos vergonha de seus cheiros naturais. Ela não se sente mais na obrigação de correr ao banheiro para arrotar se estiver num bar bebendo cerveja. Aliás, há tempos atrás ela nem estaria no bar à noite bebendo cerveja. O palavrão foi o primeiro rompimento. As pessoas não se escandalizam mais quando uma moça fala um palavrão. O que acontecia antes era que a mulher não podia macular a imagem de um ser insípido, inodoro e incolor. Agora, isso mudou. Mas, ainda hoje, é o macho que ruge, que faz estardalhaço, por cultura e educação”.

Mulheres não são ETs, mas costumam ser educadas para, em grupo, se comportar de uma maneira mais civilizada. Por que os hooligans são homens ? Casais de longo tempo convivem com comportamentos bem diversos entre quatro paredes. Os homens não parecem ter o menor escrúpulo com seus ruídos. Elas às vezes se sentem constrangidas com a liberdade deles para produzir o barulho e exalar o cheiro que bem entenderem. Muitas fingem não ouvir ou sentir. Há as que registram com uma gozação ou ironia. Mulheres costumam reprimir seus ruídos e conferir seus suores na medida do possível. Medo da crítica ? Vergonha ?

No email que o blog recebeu hoje, o especialista admite que o ronco é mais frequente nos homens, isso já é “realmente comprovado”. Mas as mulheres não estão livres desse distúrbio. Segundo o dentista especialista em Odontologia do Sono que nos procurou, um dos gatilhos do ronco é o álcool. Afinal, diz o release, “imagine sair pela primeira vez com o homem dos sonhos, conversar e dar ótimas risadas com taças de vinho e depois, durante a noite, a mulher roncar a noite toda!”

Deve ser meio caído mesmo, não é ? E se o homem roncar a noite toda ? Ele está mais perdoado ? Ela vai mexer nele, tentar mudá-lo de posição, fingir que nem ouviu ou vai dizer depois : nossa, você ronca muito, hein…

O que fazer então ? É melhor relaxar e gozar. Porque as mulheres também relaxam e também gozam.

Para que as meninas fiquem menos encabuladas e se censurem menos, há uns livrinhos infantis com títulos sugestivos como “A princesinha boca-suja” e “Até as princesas soltam pum” (capa do livro abre este post).

As musas dos sonhos podem até parecer princesas à primeira vista ou ao primeiro beijo, mas a intimidade mostra que todas são apenas mulheres. Assim como os homens são homens – e não príncipes. Mais barulhentos e menos preocupados do que nós.

sexta-feira, março 19, 2010

Oração de São José


Oração a São José
A vós, S. José, recorremos em nossa tribulação e, depois de ter implorado o auxílio de Vossa Santíssima Esposa, cheios de confiança solicitamos também o Vosso patrocínio. Por este laço sagrado de caridade que Vos uniu à Virgem Imaculada Mãe de Deus, e pelo amor paternal que tivestes ao Menino Jesus, ardentemente Vos suplicamos que lanceis um olhar benigno para a herança que Jesus Cristo conquistou com seu Sangue, e nos socorrais em nossas necessidades com o Vosso auxílio e poder. Protegei, ó Guarda providente da Divina Família, a raça eleita de Jesus Cristo. Afastai para longe de nós, ó Pai amantíssimo, a peste do erro e do vício. Assisti-nos do alto do céu, ó nosso fortíssimo sustentáculo, na luta contra o poder das trevas; e assim como outrora salvastes da morte a vida ameaçada do Menino Jesus, assim também defendei agora a Santa Igreja de Deus contra as ciladas de seus inimigos e contra toda adversidade. Amparai a cada um de nós com o Vosso constante patrocínio a fim de que, a Vosso exemplo e sustentados por Vosso auxílio, possamos viver virtuosamente, morrer piedosamente e obter no céu a eterna bem-aventurança. Amém.

quarta-feira, março 17, 2010

O que é HPV?


O QUE É HPV?
É um vírus transmitido pelo contato sexual que afeta a área genital tanto de homens como de mulheres.
O HPV é uma família de vírus com mais de 80 tipos. Enquanto alguns deles causam apenas verrugas comuns no corpo, outros infectam a região genital, podendo ocasionar lesões que, se não tratadas, se transformam em câncer de colo do útero.
Uma das características desse vírus é que ele pode ficar instalado no corpo por muito tempo sem se manifestar, entrando em ação, em determinadas situações como na gravidez ou numa fase de estresse, quando a defesa do organismo fica abalada.
Na maior parte das vezes a infecção pelo HPV não apresenta sintomas. A mulher tanto pode sentir uma leve coceira, ter dor durante a relação sexual ou notar um corrimento. O mais comum é ela não perceber qualquer alteração em seu corpo.
Geralmente, esta infecção não resulta em câncer, mas é comprovado que 99% das mulheres que têm câncer do colo uterino, foram antes infectadas por este vírus. No Brasil, cerca de 7.000 mulheres morrem anualmente por esse tipo de tumor.
Em seus estágios iniciais as doenças causadas pelo HPV podem ser tratadas com sucesso em cerca de 90% dos casos, impedindo que a paciente tenha maiores complicações no futuro. Portanto, a melhor arma contra o HPV é a prevenção e se fazer o diagnóstico o quanto antes.

COMO DEVO ME PREVENIR?
Como em qualquer doença transmitida pelo sexo, é preciso que se tomem alguns cuidados como:
- Manter cuidados higiênicos;
- Ter parceiro fixo ou reduzir o número de parceiros;
- Usar preservativos durante toda a relação sexual;
- Visitar regularmente seu ginecologista para fazer todos os exames de prevenção.

COMO POSSO SABER SE TENHO HPV?
Este vírus pode ser detectado através dos seguintes exames:

Papanicolaou
É o exame preventivo mais comum. Ele não detecta o vírus, mas sim, as alterações que ele pode causar nas células.

Colposcopia
Exame feito por um aparelho chamado colposcópio, que aumenta o poder de visão do médico, permitindo identificar as lesões.

Biópsia
É a retirada de um pequeno pedaço de tecido para análise.

Captura Híbrida
É o exame mais moderno para fazer o diagnóstico do HPV. A Captura Hïbrida consegue diagnosticar a presença do vírus mesmo antes da paciente ter qualquer sintoma.
Esse é o único exame capaz de dizer com certeza se a infecção existe ou não.
Estudos recentes recomendam que o exame de captura híbrida só seja feito em mulheres acima de 25 anos, preferivelmente 30 anos.


TRATAMENTOS E CUIDADOS

Na maioria dos casos, o HPV não apresenta sintomas e é eliminado espontaneamente pelo corpo. Entretanto, de 30 a 40% dos tipos existentes de HPV podem afetar as áreas genitais de ambos os sexos, provocando lesões como as verrugas genitais e as alterações pré-cancerígenas no colo do útero. A forma de tratamento deverá ser escolhida levando-se em conta a idade da paciente, o tipo de HPV, a extensão e a localização das lesões.
Verrugas genitais
O tratamento para as verrugas genitais é bastante trabalhoso, já que elas podem voltar a aparecer várias vezes em até 50% dos casos, exigindo muitas aplicações, ao longo de semanas ou meses. É importante ter disciplina e paciência. Pode ser feito por laser, crioterapia (congelamento) ou cirurgia com uso de anestésicos locais. Podem ser utilizadas substâncias químicas diretamente nas verrugas, como a podofilina e seus derivados, e o ácido tricloroacético. Além disso, existem compostos que estimulam o sistema imune quando aplicados topicamente.
Câncer de colo de útero
O tratamento depende do estágio do câncer. Em alguns casos em que o câncer está restrito ao revestimento do colo do útero, o médico pode conseguir removê-lo completamente, por meio de bisturi ou excisão eletrocirúrgica.
Como o câncer pode reincidir, os médicos aconselham as mulheres a retornarem ao controle e à realização do exame de Papanicolau e da colposcopia a cada seis meses. Após dois resultados negativos, o seguimento passa a ser a cada três anos.
Quando o câncer se encontra em um estágio mais avançado, a histerectomia radical (cirurgia para a retirada do útero e das estruturas adjacentes) e a remoção dos linfonodos são necessárias. A radioterapia é altamente eficaz no tratamento do câncer de colo do útero avançado que não se disseminou além da região pélvica. Apesar de a radioterapia geralmente não provocar muitos problemas imediatos, pode irritar o reto e a vagina. Uma lesão tardia da bexiga ou do reto pode ocorrer e, geralmente, os ovários deixam de funcionar. Quando há disseminação do câncer além da pelve, a quimioterapia é algumas vezes recomendada.
Fonte:
Instituto do HPV. Guia do HPV. Disponível em: < http://www.incthpv.org.br/SobreHpv/Default.aspx>  Acesso em: 29 de mai. 2013.
Varella, D. HPV (Papilomavírus Humano). Disponível em: . Acesso em: 10 de jun. 2013.

Sexo
Um problema de saúde pública


Saiba mais sobre o HPV, vírus que se prolifera entre as mulheres e pode causar câncer de útero


Por Ana Paula Schleier


Uma doença da qual muita gente já ouviu falar, mas que a maioria não sabe ao certo sua gravidade. O HPV – em português, papilomavírus humano – acomete mais da metade da população ao menos uma vez na vida, sendo o grande responsável pelo câncer do colo do útero. De acordo com alguns estudos sobre a doença, é provável que entre 10% e 20% da população mundial adulta sexualmente ativa tenha HPV – apesar de 1% apresentar lesões externas e 2% desenvolverem a doença no colo do útero. Os jovens correspondem à maior parcela de infectados - em mulheres com idade entre 20 e 30 anos, o índice de infecção chega a 46%. “A coisa está séria. O HPV é realmente um problema de saúde pública”, alerta Mauro Romero Leal Passos, ginecologista e autor do livro HPV: que bicho é esse? .

E que bicho é esse?

HPV - Human Papiloma Virus – é um vírus que fica nas células da pele e da mucosa, sendo capaz de causar lesões nessas áreas. A doença se manifesta mais freqüentemente em sua forma clínica, conhecida como condiloma acuminado, ou verrugas genitais. A outra forma, a subclínica, ocorre no colo do útero e só pode ser descoberta por meio do exame chamado Papanicolau.

Existem mais de cem tipos de HPV já identificados. Entre eles, apenas 30 podem infectar a região anogenital. Os vírus são classificados em dois tipos, os de baixo e os de alto risco de câncer. Os tipos 6 e 11, encontrados em grande parte das verrugas genitais, dificilmente progridem para tumores malignos, considerados, portanto, de baixo risco. Já outros tipos de HPV, como os 16, 18, 31, 33, 45 e 58, são de alto risco, podendo, assim, provocar lesões com chances de evoluir para o câncer.

Infecção e transmissão

“O risco de uma pessoa sexualmente ativa pegar o HPV durante a vida é muito alto”, conta o ginecologista. Por estar junto às células, a transmissão do vírus é pelo contato pele a pele, na maioria das vezes, por meio da relação sexual. Mas esse não é o único modo de contrair o HPV. Em casos mais raros – bem raros –, a infecção pode ser através do contato com objetos contaminados, ou até mesmo pelo beijo. As regiões normalmente afetadas pelo HPV são as genitais: vulva, ânus e pênis.

É bom lembrar que a grande maioria das pessoas que entram em contato com a doença – 75%, mais precisamente – não a desenvolve. “Para se ter uma idéia, cerca de 300 milhões de pessoas no mundo entram em contato com o vírus por ano, entretanto, em torno de 30 milhões desenvolvem o HPV em verruga”, explica o médico. Isso acontece porque a maioria das infecções é transitória – nosso sistema imunológico é capaz de combater o vírus de maneira eficiente, eliminando-o por completo.

Como identificá-lo?

Além das verrugas, outros sintomas como alteração da coloração da vagina, manchas brancas e alto relevo podem indicar a presença do papilomavírus humano. Já no colo, apenas por meio da colposcopia podem ser identificadas as lesões.

Tratamentos

Os tratamentos do HPV variam. Em alguns casos, o próprio sistema imunológico dá conta do recado, fazendo com que a doença regrida – o que ocorre em 40% dos casos de infecção. Isso acontece em casos de lesões de baixo grau, as neoplasias, por exemplo.
No caso de lesões externas, agredir as verrugas é uma forma de exterminá-las. Usar laser ou fazer uma intervenção cirúrgica com um bisturi quente são alguns dos métodos utilizados para acabar com as lesões. Já no colo do útero, o tratamento vai depender do grau da doença. Pode ser retirada apenas uma área acometida pelo vírus, assim como, em casos mais extremos, há chances de o colo todo ser removido.

Prevenção

São três as formas de prevenção contra o HPV: o uso de preservativos, a vacina e exames regulares, pois a detecção precoce permite reduzir em até 70% a mortalidade por câncer do colo do útero na população de risco. Por ser transmitido na maioria das vezes no ato sexual, a camisinha é ainda a principal arma contra o HPV. Se teimar em não optar por usar o preservativo, restam apenas duas opções: deixar de fazer sexo ou ter certeza de que a pessoa com quem você mantém relações não está infectada.

Além do preservativo, hoje existem vacinas que previnem a infecção pelo HPV. Atualmente, são dois os tipos de medicamento. A primeira vacina, a quadrivalente, oferece maior proteção, pois age contra quatro tipos de HPV: o 6 e 11, que causam condilomas e estão presentes em 90% dos casos de verrugas genitais, e o 16 e 18, de alto risco, que estão presentes em 70% dos casos das lesões no colo do útero. A segunda vacina é a bivalente, que protege contra os vírus tipo 16 e 18 – portanto, não age contra as lesões externas. “Hoje, a pessoa que é vacinada fica protegida por até seis anos”, explica Passos.

HPV e o câncer

O HPV é a principal causa de câncer do colo do útero. Anualmente, 500 mil mulheres desenvolvem a doença no mundo – no Brasil, o índice é de quase 20 mil. “Praticamente a totalidade é decorrente de um HPV”, afirma o médico. Segundo Mauro, passar por um câncer do colo do útero diminui em 26 anos a expectativa de vida da mulher. Além disso, ele é mais perigoso do que outros tipos de câncer: mata mais rápido do que o de mama, por exemplo. Mas não é apenas o câncer de colo do útero que pode ser desenvolvido a partir do HPV. Os de vulva e de laringe também são decorrentes da doença.
Os homens também não estão livres de maiores conseqüências: “mais da metade dos casos de câncer de pênis é causada pelo HPV”, afirma o médico. É importante frisar que ao desenvolver um câncer, o HPV está normalmente acompanhado de outros fatores, como o fumo, outras infecções genitais e muitos parceiros durante o ano. “O HPV é o causador, mas raramente está sozinho”, afirma Mauro.


terça-feira, março 16, 2010

Comer, rezar, amar - Elizabeth Gilbert
'... para ter problemas com limites é preciso primeiro ter limites, certo? Mas eu sou inteiramente tragada pela pessoa que amo. Sou como uma membrana permeável. Se eu amo você eu lhe dou tudo que tenho. Dou-lhe o meu tempo, a minha dedicação, a minha bunda, o meu dinheiro, a minha família, o meu cachorro, o dinheiro do meu cachorro, o tempo do meu cachorro - tudo. Se eu amo você, carregarei para você toda a sua dor, assumirei por você todas as suas dívidas (em todos os sentidos da palavra), protegerei você da sua própria insegurança, projetarei em você todo tipo de qualidade que você na verdade nunca cultivou em si mesmo e comprarei presentes de natal para sua família inteira. Eu lhe darei o sol e a chuva e, se não estiverem disponíveis, dar-lhe-ei um vale de sol e um vale de chuva. Darei a você tudo isso e mais, até ficar tão exausta e debilitada que a única maneira que terei de recuperar minha energia será me apaixonar por outra pessoa."

segunda-feira, março 08, 2010

Dia delas

Há mulheres em minha vida, logo sou feliz! Feliz Dia das Mulheres



Muitas pessoas passam por nossa vida e não poderíamos deixar de mencionar a participação daquelas pessoas que deixaram marcas sensíveis em nossas lembranças.

Trazemos vivo em nossa memória os cuidados da nossa mãe, que se desdobrava 24 horas do dia se fosse necessário, as recordações de nossas férias na casa da vovó, da professora que nos ensinou a ler, entre muitas outras.

Numa simbiose perfeita, não há como identificar se elas que entraram em nossas vidas ou fomos nós que fizemos parte da vida delas.

O zelo dispensado por cada um, quando éramos crianças, fazia nos sentir tal como "reizinhos", mesmo se naquele "castelo" as refeições eram racionadas em vista da pobreza.

Na escola, além da professora, ganhávamos também uma "tia", que não se importava se tivesse 30 outros sobrinhos chamando seu nome ao mesmo tempo.

Por menor que tenha sido o período de tempo que elas estiveram conosco, grande foi a atenção e a contribuição dispensada por cada um de nós.

No mundo, algumas mulheres se despontaram através do trabalho, impulsionadas por seus sonhos e, não menos importante que essas, reconhecemos o papel de outras que foram moldura da realização dos nossos próprios projetos.

Lamentavelmente, em alguma parte do planeta ou escondidas entre quatro paredes, existem mulheres que são tratadas sob o domínio da tirania, da incompreensão, da maldade e do preconceito de alguns homens. Todavia, mesmo sendo subjugadas por seus opressores, esses não conseguem tirar a força da esperança que as incitam em continuar acreditando em dias melhores.

Com a versatilidade que causaria inveja ao melhor contorcionista, as mulheres trazem como virtude a habilidade em se fazer amiga, mãe, esposa, namorada, formadora... e por dádiva divina, a elas foi outorgado o titulo de ser a "ajuda perfeita".

Não é a toa, que sem muito esforço, a gente consegue perceber o quanto tem sido importante para cada um de nós a participação delas em nossa vida.

Tudo bem se, às vezes, demoram um pouco mais pra escolher a roupa para sair, para decidir-se na compra de um simples sapato ou de levar na bolsa apenas aquilo que realmente é necessário... mas ainda assim, não podemos negar o quanto somos felizes ao lado delas!

Parabéns, mulheres, pelo seu dia!!!



Texto de Dado Moura - www.dadomoura.com

quarta-feira, março 03, 2010

Quase amor

Da história de um “Quase Amor” ficou apenas um instante, o instante de um beijo perfeito: O corpo dele repousava em um sofá preto e sobre ele, ela, num encaixe perfeito de duas pessoas entrelaçadas singularmente no conforto do abraço um do outro.
Os lábios de ambos seguiam o compasso simultâneo das línguas que forçavam suavemente a abertura de suas bocas. Os olhos se abriam em momentos exatos, os quais faziam com que um sorriso de felicidade os fizesse sentir o sabor daquele momento. No pensamento, nada se passa. Verdadeiro nirvana alcançado pela luxúria de um desejo ali manifestado numa tarde de domingo chuvoso.

uma história

Estava eu com uma depressão profunda por causa de um término de namoro. Viajei para bem longe em casa de parentes para outra realidade que não fosse a minha diária com o ex. Numa noite tive um sonho com uma voz que dizia que aquele não era o homem da minha vida e imediatamente me foi enviada, em sonho, a imagem de um homem muito bonito, branco de olhos muito azuis. A voz dizia que esse era o homem da minha vida. Sei que ao acordar senti uma paz incrível e parei de chorar pelo outro.
Anos se passaram e ao acompanhar minha irmã numa cartomante, a mesma insistiu que eu tirasse a sorte. Bem, a moça das cartas disse-me que havia um homem muito branco na minha vida e que eu já o conhecia. Fiquei a pensar em quem poderia ser. O tal homem teria a pele muito clara, seria de uma cidade distante da minha. Fiquei pensando em quem poderia ser e não me veio ninguém à mente. Desconhecia tal pessoa. Ela ressaltou que eu faria uma viagem de amor com ele e que um ia gostar muito um do outro, que esse homem trabalhava num lugar muito claro, cheio de vidros e com muitos papéis. Pensei que pudesse ser um advogado americano que eu conhecia.
Alguns meses se passaram e eu numa noite durante a semana comecei a conversar com um rapaz que estava no messenger há muito tempo, mas não falava com ele. Ele abriu a webcam e eu me encantei. Meses se passaram de conversas diárias. Envolvemos-nos, até que resolvi do nada perguntar se o local onde ele trabalhava era claro, cheio de vidros e com muitos papéis. Ele ficou surpreso por eu descrever exatamente onde ele trabalhava. O interessante é que ele não era um advogado e sim jornalista. Sua pele era extremamente branca e seus olhos eram azuis de um azul que eu jamais havia visto, e eu já o conhecia, porém não tinha contato. Naquele instante eu tive certeza de que não poderia mais exitar em conhecê-lo e fui até São Paulo me encontrar com ele. Passamos um fim de semana maravilhoso juntos. A moça das cartas acertou em tudo. Só não me disse que não seria para sempre. Talvez essa história ainda não tenha acabado...

Ainda existe a diferença de mulher pra transar e para namorar?

Eu vou responder com um poema curtinho. Ó:

Me amarrei no seu gingado
Gostei do seu rebolado
Mexendo pra lá e pra cá

Menina
Tô ficando apaixonado
Quero ser teu namorado
Tô doidinho pra te amar

Quando a gente ama, é assim. Pois sim, ainda existe menina para amar e menina para transar. E elas vão existir até o término da existência (ou até 2012, segundo uns matemáticos aí que gostam de meteoros e ondas grandes). Porque é simples, você sabe, eu sei, meu cheirinho de Boas Festas: tem de tudo na vida. Tem mulher para amar, para transar, para sonhar, para homenagear.

Você não tem uma amiga “tudo de boa” pra ir na feira e outra que é “mara” para ir ao cabeleireiro? É igualzinho do lado de cá da genética. Minha 18 Quilates, o que eu quero dizer é o seguinte: homens fantasiam tanto quanto as mulheres. A gente pensa, sim, que você pode ser a mamãe cheia de bobs dos meus pequenos J. Antonio Jr. e Falcão Carlos (nomes dos pequenos que ainda terei).

Quer um segredo? Esse papo de que macho não liga, de que macho não quer, de que macho é seguro… Tudo refresco, tudo groselha. A gente quer amar. Portanto, fique tranquila. Mesmo que você tenha beijado aquele cara fantasiado de gari no carnaval, ele, bêbado e tudo, por uns três segundos que seja, pensou em você como a futura dona da vassoura dele. Ele pensou em como seria se “a gente desse certo”.

A gente quer acreditar. É que às vezes não dá, não rola. E daí, quando o sonho acaba, entre em ação a nossa alma reserva, a que mora quentinha nos Países Baixos. E essa alma é fogo: descartada a hipótese família-comercial-de-manteiga, essa alma grita pra aqui pro ouvido: pelo menos ela transa! Pelo menos ela transa! E pronto, você se tornou uma menina para transar.
E a gente quer transar.

O que fazer para não ser só uma mulher para transar (e, sinceramente, não sei por que vocês acham isso tão ruim)? Não sei. Ninguém sabe. Uma olhada torta, uma frase errada, um decote a mais ou a menos, qualquer coisa é motivo para um moçola arranjar desculpa e te destronar do posto de musa do verão. Amor é sorte. Amor é acaso.

Não existe uma lista de quesitos que os homens usam para te classificar. A história é mais confusa. Basicamente, depende da liga. De a gente se apaixonar. E se até hoje ninguém sabe como se ama, como se apaixona, não é aqui nem ali que você, minha Sede Olímpica, vai descobrir.

Mas eu vou te confessar dois dos segredos mais bem guardados da alma barbuda. Primeiro (e não é piada): tudo o que você precisa saber sobre o amor já foi cantado por um grupo de pagode. As respostas para as angústias amorosas estão todas lá.Quando estiver difícil, recorra a um Molejão, a um Raça Negra. Isso descomplicará o complicado. E isso explica a última revelação, meu Jeitinho Moleque, meu Sorrisinho Maroto: nós estamos “doidinhos para amar”.

Homens são inseguros. E por isso, inventamos essa casca, essa coisa de transar com um monte. No fim, é só um jeito de fazer vazar a nossa tigrice. Sabe? Bicho assustado arranha, ataca. A verdade, minha Sheila Loura, minha Sheila Morena, é que, quase sempre, quem vai decidir se é namoro ou se é transa, tchau e benção, são vocês, as nossas Rainhas da Bateria. Aprendam: homens são eternos menininhos. E como diz a poesia lá de cima, a gente só queria ser seu namorado.

Enfim você chegou!

O Tarot e a Psicologia

Ψ Jung e o Tarot - Uma Jornada Arquetípica - O Tarô é um dos espelhos do  pensamento inconsciente.  - Cada uma das cartas...