sábado, dezembro 13, 2014

Robô mais avançado do mundo

All-new ASIMO

Ele já tocou o sino na Bolsa de Valores de Nova York, conduziu a Orquestra Sinfônica de Detroit, desfilou pelo tapete vermelho de Hollywood e atuou em performances na Disneylândia. No próximo dia 15, o robô humanoide mais avançado do mundo será o convidado especial do programa televisivo americano “Live with Kelly and Michael”. O ASIMO – sigla para Advanced Step in Innovative Mobility, estreará suas novas habilidades, como assinar o próprio nome em japonês e inglês, fazer sinais de linguagem, se equilibrar em um pé só e correr ainda mais rápido.

Desenvolvido pela Honda com o objetivo de ajudar pessoas com necessidades especiais nas tarefas diárias, a primeira versão do ASIMO foi apresentada em 2000, após 14 anos de pesquisas, com capacidade de andar, correr, subir e descer escadas pulando obstáculos, reconhecer faces humanas, entre outras habilidades. O novo robô humanoide possui 1,30m de altura, pesa 50 kg e funciona por aproximadamente 40 minutos com bateria recarregável.

sexta-feira, dezembro 12, 2014

Balanço geral de 2014

É sempre assim, todo dezembro as empresas, a economia e as pessoas fazem um balanço geral de lucros e despesas, prejuízos e receitas. Eu como contadora, nossa,  que tempo não me faço esse adjetivo, sim, contadora, minha primeira profissão, não podia deixar de fazer o balança anual como sempre tenho feito desde o primeiro dezembro deste blog.

Durante algum tempo, confesso, tive receio de dizer minha idade. Vergonha, ou qualquer outro tipo de sentimento, não sei ao certo. Talvez fosse medo de rejeição, comparação, ou sei lá o que. Hoje não. Assumo os meus 39 anos. Poxa, passou bem rápido mesmo. Trabalhei essa ideia de idade real durante todo esse ano, tive afirmação dela ao entrar numa rede de relacionamento de paquera, onde sem a gente querer, acaba aparecendo a idade real. Ok! Foi ali que percebi que as pessoas começaram a dizer que a idade só podia estar errada se comparada à foto. Quando eu dizia que era verdade, me davam os Parabéns! Estranho isso. Por que eu tinha que receber congratulações por aparentar menos idade? Percebi que as pessoas, nesse caso, os homens, querem essa coisa de mulher com aparência mais jovial.

Enfim. Ano que vem farei 40 anos. Só agora que caiu a ficha. Quatro décadas de mim. Não dá pra esconder o que vivi, as experiencias que tive só pra me passar por mais nova. Ano que vem, parece que a coisa vai ser mesmo incrível, ou será mais um aniversário boçal sem presentes ou felicitações, mas será em quarenta anos, feriado. Feriadão, porque vai cair numa quinta e no Brasil tudo é motivo para emendar dias de folga. Estou ansiosa só pra saber como será. Mas dessa vez eu queria comemorar., Mas quem iria comemorar minhas primaveras comigo? É tanto entra e sai de gente passageira na minha vida. Poucos são os que ficam um pouco mais de anos.

Voltando a 2014. Foi um ano bom, apesar de tudo. Revi pessoas com quem trabalhei. com quem voltei a trabalhar. Voltei pra Almaviva e depois de seis meses saí de lá. Mais planejado impossível. Conheci o Victor, rapaz jovem, esforçado, supervisor de lá, mas durou pouco nosso contato na empresa, porque ele faleceu em um acidente de carro. Fiquei mais íntima do Rodrigo, um dos veteranos da empresa, entrou na mesma época que eu. Ele acabou morrendo de forma horrível. Assassinado por um menino de 15 anos, que o esfaqueou, agora no início de dezembro. Ano estranho, com mortes estranhas. Mais gente morreu. Outras reapareceram, como Elaine, agora morando em Brasília, e a Vânia, mulher de um cardiologista em Barbacena. Amizades foram desfeitas, outras nasceram. Houve o rompimento de vez com o Cássio. Essa parte eu fiquei bem triste, mas acabei indo fazer musculação. É tipo: nada como um pé na bunda pra te levar pra frente! Acabei conhecendo mais pessoas queridas na academia ( a irmã do Cássio malha lá), coincidência, mas tive que abrir esse parágrafo. Ah, tem a Lílian, depois de mais de 10 anos, eis que ela vai trabalhar e malhar na mesma empresa e academia que eu. Credo! Tenho medo quando a vida trás pessoas de volta assim na minha vida.

Último período da faculdade foi difícil, puxado, complicado e com pouco tempo pra estudar. Tenso. Nunca desejei tanto ter férias. Estou em ferias!

Grandes coisas estão por acontecer. A vida vai nos surpreender em breve.

quinta-feira, novembro 06, 2014

Cronologia da vida de Freud

Há 75 anos, em Londres, morria o médico Sigmund Freud, criador da psicanálise. Autor de mais de 15 livros, suas ideias influenciaram profundamente o pensamento do século 20. Questionou o protagonismo da razão humana, revelando a dimensão inconsciente de nossas escolhas e ações. Conheça os principais marcos da vida de Freud:

1856: Nasce Schlomo Sigismund Freud em Freiberg, atual Eslováquia
1872: Visita sua cidade natal, onde se apaixona pela primeira vez por Gisela Fluss, irmã de seu amigo de infância
1873: Entra na Faculdade de Medicina
1876: Estuda a sexualidade das enguias
1878: Sigismund muda seu nome para Sigmund
1881: Obtém o doutorado em medicina

1882: Conhece Martha Bernays. Breuer começa a tratar de Bertha Pappenheim.
1884: Pesquisa as virtudes da cocaína
1885: Passa a trabalhar com Charcot
1886: Casa-se com Martha Bernays e trabalha como neurologista1887: Primeiro encontro com Wilhelm Fliess
1889: Inicia o tratamento de Fanny Moser

1891: Primeiro livro, Sobre a Formação das Afasias1895: Publica, com Breuer, Estudos sobre a Histeria. Um sonho estranho em 24 de julho o inquietará profundamente.
1896: Usa pela primeira vez o termo “psicanálise
1899: Publica A Interpretação dos Sonhos, livro que marca o “nascimento” da psicanálise
1901: Publica Psicopatologia da Vida Cotidiana1905: Publica Chistes e sua Relação com o Inconsciente e Três Ensaios sobre a Teoria da Sexualidade1908: Primeiro Congresso Internacional de Psicanálise
1909: Visita os Estados Unidos com Jung e Ferenczi

1910: Fundação da International Psychoanalytical Association (IPA)
1912: Lançamento de Imago, revista dedicada à psicanálise aplicada
1913: Sobre o Narcisismo e Totem e Tabu1914: Contribuição à História do Movimento Psicanalítico e O Moisés de Michelangelo1915: Considerações Atuais sobre a Guerra e sobre a Morte e Metapsicologia1920: Além do Princípio do Prazer e Psicologia de Grupo e a Análise do Ego

1923: Primeira manifestação de um tumor no maxilar
1925: Publica Selbstdarstellung, sua autobiografia, e Inibições, Sintomas e Angústia1927: O Futuro de uma Ilusão1933: Os livros de Freud são queimados na Alemanha, então dominada pelo nazismo
1937: Deixa Viena e vai para Londres. Dissolvida a Sociedade Psicanalítica de Viena.

1939: Morre Sigmund Freud em Londres. Em 21 de setembro, pediu a seu médico: “Schur, o senhor prometeu me ajudar quando tivesse chego a hora”. Quando dormiu, o medico aplicou-lhe dois centigramas de morgana. Duas horas depois, a mesma injeção.
Freud morreu às 3h da manhã do dia 23 de setembro. Seu corpo foi incinerado no dia seguinte e as cinzas depositadas emu ma antiga taça do século IV a.C, presente de Marie Bonaparte. A taça foi roubava e não se saba onde foram espalhadas as cinzas de Freud.

Saiba mais sobre a vida e a obra do fundador da psicanálise na Mente e Cérebro n. 169, O legado de Freud.

Leia mais

Na casa de Freud
O número 20 da rua Maresfield Gardens, região oeste de Londres, foi a última moradia do criador da psicanálise. Transformado em museu, permanece ali um pouco da história de incontáveis analistas e analisandos

Freud está de volta
Neurocientistas descobrem que descrições biológicas do cérebro funcionam melhor se combinadas às teorias delineadas pelo pensador austríaco há um século.

Os amores de Freud
Na adolescência, o criador da psicanálise enamora-se durante uma viagem; aos 26 anos encontra em Martha a paixão – e a transferência

quarta-feira, outubro 22, 2014

Se não der certo

Ainda não sei ao certo se são as decepções que me perseguem ou sou eu que vivo atrás de ilusões. E é impossível não doer quando as melhores coisas da vida se mostram não tão boas. A gente cresce com uma visão de mundo que vai se modificando com o passar dos anos. Descobri tanta coisa que eu não queria, e tenho dúvidas que eu não suporto. Mas se me perguntam como eu tô, eu sempre digo que tô bem, porque é ainda mais difícil quando eu resolvo contar dos precípicios que a vida me joga. Tudo parece tão frágil agora, tão inconstante, e sempre tão passageiro. Não sei se sou eu ou o resto do mundo que é assim. Só sei que eu não tenho mais nada a perder, e não me consola pensar que não há mais erros a cometer porque não há mais ninguém pra me perdoar. É a condição da solidão absoluta. E mesmo que o acaso tenha me tirado muita coisa, no fundo eu sei que as mais importantes foi eu quem joguei fora. Ou não. Afinal, tudo é passageiro não é? Principalmente as ilusões. E se eu for pensar na verdade, no fim é só o que eu perdi, ilusões. Isso me faz acreditar que tudo vale a pena, por pior que seja o preço. Mas ás vezes eu não quero a verdade. Nem a ilusão. Eu só quero não doer inteira quando toda a verdade bonita que eu conservei durante longas estações se desfazem em tão pouco tempo. Talvez a verdade seja só uma teoria que eu entendi errado. Ou talvez não exista jeito certo de entender. Talvez eu nunca descubra e saia desse mundo com mais mil verdades doloridas e um alivío intenso de estar saindo dessa loucura que é tentar entender as outras pessoas. Porque no fim eu só vivo pra isso, pra tentar entender as coisas. E nem eu sei porque continuo quando sei que sempre vai acabar doendo.

Maria Paula Prado

A internet do mal






http://thenewsjunkie.com/wp-content/uploads/icebergdeepweb.jpg
Material retirado do link: http://ahduvido.com.br/voce-sabe-o-que-e-deep-web
Eu sei que muita gente acha que, tudo que está na web é encontrado pela Google, ou por um mecanismo de busca comum. Há inclusive aquele ditado moderno que diz “se o Google não encontra, não existe”. Ah amigo, se você pensa dessa maneira não faz idéia do quanto está enganado. O que você conhece é o lado bonitinho da internet… o lado negro está além da sua visão….ou conhecimento. Trata-se de um mundo virtual oculto, que dependem da sua capacidade com linguagens computacionais para acessá-lo. Particularmente, faz algum tempo que eu ouvi falar sobre a Deep Web, com outro nome ( chamavam de “Dark Web”) , mas nunca busquei acessá-la porque esse lado é um tanto desagradável ao meu ver, em especial, pela qualidade do material divulgado nesses sites e fóruns, contudo, achei interessante a indicação do leitor Will, que sugeriu que falássemos sobre o tema. Como não sou especialista no assunto, peguei um texto do site “Prova Final” que explica de forma simples sobre o que se trata a “Deep Web”. Leia e descubra o lado negro da web.
O que é a Deep Web ?
Por Prova Final
A deep web nada mais é do que aquilo que não aparece na internet convencional, ou seja, na surface web, que é tudo aquilo que é visto em buscadores, como o google. Este site, por exemplo, está no google, logo, está na surface web.
Vamos ver o que diz a Wikipédia (fr) sobre o tamanho da Deep Web:
Um estudo realizado em Julho de 2001 pela empresa BrightPlanet estima que a web profunda poderá conter 500 vezes mais recursos do que a web indexada pelos motores de busca. Estes recursos, além de serem volumosos, muitas vezes são de grande qualidade.
A web da superfície (acessível através dos motores de busca, por exemplo) tem um tamanho de cerca de 167 terabytes. De acordo com estudos da Universidade de Berkeley, o tamanho da web profunda é estimada em cerca de 91 mil terabytes.
Em 2008, a web chamada “invisível” não referenciado pelos motores de busca representa 70 a 75% do total, ou seja, cerca de um trilhão de páginas não de indexadas.
A grande questão é, o que se esconde na deep web? O que é tão confidencial que não pode vir a domínio público?
Claro, provavelmente há muita coisa inocente, tal como sites de amigos, comunidades específicas, sites de ARGs, que simplesmente não querem ser incomodados.
Mas e o lado negro?
No 4chan, site de imagens de onde saem todas as lendas e memes conhecidos pelo homem.
Lá, havia o relato de um fórum de crackers, que só podia ser acessado através de desencriptação específica (que serve mais ou menos como um teste, para que só os melhores, ou no mínimo os bons crackers acessem, e não qualquer lammer). E neste fórum, eles compartilham programas, tal como vírus e desencriptadores, para invadir sites, muitas vezes com objetivos financeiros, tal como bancos. E quantias grandes estavam envolvidas.
E isso com certeza é o de menos.
A questão é, que obviamente, na deep web, há muita coisa ilegal, chegando até mesmo a ser conspiratória.
Pornografia infantil, por exemplo, deve haver aos montes.
Outro relato dizia sobre uma wikipedia da deep web, bem underground mesmo. Lá continha links, por exemplo, para contratação de assassinatos de aluguel. ( o autor do texto alega já ter visto esses sites, porém, por motivos de óbvios, decidiu não divulgar como acessá-los)
Outra coisa: há também sites de religiões mais undergrounds (satânicas), que envolvem quebra da lei. Exemplo, canibalismo, sacrifício de seres humanos, etc…Dizem as más línguas que há toneladas de snuff films (filmes de assassinatos feitos pelo o assassino, filmados por diversão – tipo aquele dos garotos ucranianos – que é, com certeza, são os piores e mais revoltantes materiais que você pode encontrar na Internet)
Venda de drogas, mercado de órgãos, tráfico de seres humanos, e por aí vai. Particularmente, eu não quis seguir na busca de tais sites, pois acho que a toca do coelho vai muito mais fundo do que imaginamos…
Para ter acesso a esse tipo de sites mais “underground”, é necessário programas especiais, tal como thor ou freenet, que em teoria garantem o anonimato.
Um aviso leitor, cuidado ao buscar esse tipo de coisa. Pode te custar o sono, ou mais que isso…
http://3.bp.blogspot.com/_MSMoozhVB3A/TTx83EaxT2I/AAAAAAAAAAs/QyFOBfU9qNU/s320/1287621553479.png
Agora vamos ver alguns comentários, encontrados em fóruns, de alguns curiosos que se aventuraram na Deep Web:
“Tem muita coisa sobre terrorismo, manuais de guerra, sobrevivencia, armas, fabricaçao de explosivos. Há sites diversos sobre apologia a crimes e drogas e bizarrices sobre canibalismo e mutilaçao genital (mas acredito que seja fake)… ninguem ia ser louco pra se mutilar só pra fazer uma merda de um vídeo.
Na Deepweb que surgiram esses grupos de hackers (anonymous; Lulzsec; Wikileaks), porque não há como rastrear sites que usam tor”
—-
“…pelo que andei lendo na comunidade deep web do orkut , a pornografia infantil , pedofilia etc é apenas a borda da deep web apenas para disfarçar e blindar os assuntos piores que existem parece que a 1 camada é a mais “branda” , que se domina pelo nome de ONION , parece que tem mais 4 camadas , que cada camada as cenas e assuntos são mais chocantes que o outro , cara**o eu fico imaginando como é a ultima camada, deve ser o encontro com o diabo”
—-
“Por incrível que pareça, parece haver conteúdos ainda mais bizarros e chocantes que os comentados nesse tópico.
Lembro de ter encontrado um site que era uma espécie de fórum de psicopatas. Pra ter acesso ao fórum, a pessoa deve enviar um video de um crime hediondo cometido por ela.
Pelo q andei lendo, nesse fórum assassinos, estupradores etc em série postavam videos de seus crimes filmados em primeira ou terceira pessoa.
É claro que é possível uma pessoa pegar um video na internet e enviar ao fórum dizendo que é ela cometendo o crime, só pra se infiltrar, mas como os organizadores desse fórum tem conhecimento profundo dos videos de bizarrices que circulam pela internet, é difícil enganá-los, então é bem provável que o pessoal que posta nesse fórum sejam maníacos de verdade.”
—-
“Não sei se é verdade, não vi nenhum video relacionado a isso na Deep Web. Mas ouvi falar que existem sites onde são transmitidas lutas ao vivo onde homens lutam até a morte, ao estilo dos gladiadores romanos. Algumas lutas são homens x animais. O acesso a essas lutas são vendidos a milionários, por um bom dinheiro. Lembro de lido no site HackerBB, um dos maiores fóruns hacker da Deep Web, um pessoal discutindo como ter acesso a esse site, se ele realmente existia etc. A princípio esse tipo de história me parece fake, mas se os caras estavam discutindo como ter acesso ao site, talvez ele realmente exista.”

Como vemos, nas profundezas da web encontramos de tudo, principalmente o lado mais escuro e perverso da mente humana, mas também há coisas boas, tais como pesquisas cientificas e tecnológicas, livrarias digital, bases de dados universitárias, etc…
Não aconselhamos ninguém a visitar esse sub-mundo da web, pois sem o devido conhecimento informático as consequências podem ser nefastas.
Opinião do Ah Duvido: Como vocês puderam perceber no texto do site “Prova Final”, a Deep Web não é um lugar agradável. Guarda os segredos mais bizarros e chocantes que a mente humana pode conceber. Também leva à armadilha sem volta. Cenas que se você visualizar vai ficar traumatizado para sempre, pode ter certeza. Além do que, é necessário um conhecimento acima da média na área computacional para acessar. Por isso, digo: apesar da curiosidade que desperta, não procure entrar nesse submundo da rede mundial dos computadores se você ainda tem dúvida se está ou não preparado para enfrentar o que irá ver . Se mesmo assim, mesmo na dúvida, você decidir entrar na toca do coelho, faça o favor de tomar o máximo de cuidado possível sobre as informações que você virá a visualizar.

Deepweb

 Material retirado do link http://ahduvido.com.br/os-8-piores-casos-da-deepweb-que-foram-descobertos-por-internautas-da-surface

8. Grupos extremistas 
Grupos extremistas já existem na Surface, o que muda para Deep é o número e a forma como agem. Na DeepWeb, os extremistas que disseminam todo tipo de preconceito, na maioria das vezes, optam por fóruns bloqueados, nos quais o usuários passa por diversos testes para entrar. Há crackers atuando junto com esses grupos e pode ter certeza que a sua vida vai ser vasculhada por inteiro antes de você por os olhos no que está escrito em algum desses fóruns.
Existe também os mais amadores. Esses não tem cuidado algum, porém, não deixam de serem violentos. Reúnem membros para marcarem ataques às suas vítimas, mostram imagens dos seus feitos – como, por exemplo, vídeos de grupos atacando judeus nas ruas –  , apresentam teses sem pés nem cabeça sobre o porquê o seu preconceito deve ser alimentado, recrutam pessoal e fazem iniciações desses recrutados. Sorte nossa que a Polícia Federal e toda a polícia internacional fica de olho nesses camaradas e cada vez mais eles param na cadeia.
7. Hitman’s - Assassinos Contratados
Sicários brotam por todos os cantos da DeepWeb. Encontrá-los não é uma tarefa fácil mas o fato é que existem muitos e oferecendo os mais variados serviços. A maior parte é da Europa Central e Ásia e tem seus preços definidos por méritos e alvo. Méritos é referente aos alvos já executados com sucesso, ou seja, quanto mais alvos executados, maior a confiabilidade e consequentemente, o preço.  A outra classificação de preço é o tipo de alvo. Normalmente, pessoas comuns são as mais baratas. O preço aumenta com a posição da pessoa diante a sociedade e dificuldade para executar o alvo. Quanto maior a fama e contato com o público ou a dificuldade de eliminar o alvo, maior o preço. Por exemplo, um político tem uma vida pública bastante ativa, desse modo, será mais caro. Já um militar tem treinamento com armas e pode apresentar riscos para o assassino, logo, também é mais caro.
Poucos sicários foram descobertos. Um caso famoso foi um francês de iniciais A. J. que foi preso na Bulgária. Ele oferecia o serviço na  DeepWeb e terminou sendo rastreado pela Interpol. Como não foi possível provar a sua atuação, terminou sendo solto. Os comentários nos fóruns da Deep é que os melhores sicários são absurdamente difíceis de achar. Seus sites ficam nas ultimas camadas e você só encontra por indicação de alguém que já foi cliente.
6. Videos Snuffs
Se você procura esse tipo de vídeo na Internet, siga meu conselho, vá atrás de ajuda. Pessoas normais, em sã consciência e sensatas não querem assistir essa escrotice, elas sente raiva disso! “Vídeos Snuffs” é o termo utilizado para à filmagens de assassinatos, aonde em homicídios pré-meditados, o assassino filma seu crime. Comumente são atos de extrema brutalidade e violência.
Esse tipo de filme aparecem aos montes pela Deep. Existem fóruns de pessoas que compartilham vídeos de assassinatos, é uma babaquice, uma ignorância, uma nojeira sem tamanho! Felizmente, me deparei pouco com esse material nas minhas andanças pela DW.
Já tive a infelicidade de clicar em link e me deparar com “3 Guys and 1 hammer” (maníacos de Dnepropetrovsk) e até hoje lembro e sinto muita raiva por não poder fazer justiça com as próprias mãos. O vídeo é revoltante! As gravações que surgiram na Deep no final de Julho de 2007, automaticamente foram trazidas para a Surface. Nele, Viktor Sayenko e Igor Suprunyuck, durante cerca de sete minutos inferem repetidas marteladas na cabeça de um idoso, e posteriormente perfuram com uma chave de fenda. Os dois foram capturados e condenados à prisão perpetua em 2009, o que particularmente acho pouco!
Há inúmeros casos semelhantes circulando pela Deep, tal como o pornô italiano aonde as mulheres são escalpadas e depois despedaçadas ainda vivas, mas sinceramente, sou da opinião que se você é babaca o suficiente para ficar procurando essas merdas de livre e espontânea vontade, você é cúmplice do crime! Sem telespectador não existiriam esses vídeos, essa é a verdade. Se não há ninguém assistindo, não há porque alguém produzir.
Como a Deep é uma terra sem lei, mesmo em fóruns, sites de diretórios, entre outros, que não tem nada a ver com o assunto, esses vídeos aparecem e se você não tiver estômago forte, vai perder o sono e a esperança na Humanidade! É algo que você vê e não consegue esquecer e, com certeza, é traumatizante para a maior parte das pessoas que ainda são humanos, pois quem assiste à tanta brutalidade e não sente nada é porque já perdeu a Humanidade.

5. Pornografia Grotesca
imagem
Todo tipo de pornografia rola na Deep. É uma bizarrice pior que à outra, tão bestial e repugnante que faria até o Marquês de Sade parecer um amador! O pior entre elas, sem dúvida, é as Child Porn, famosa pedofilia, que tem aos montes e revoltam – nota: eu queria ganhar na Mega da Virada para poder comprar uma armadura e uma katana e sair pelo mundo caçando esses lixos pedófilos!  Sério, acho que um policial federal tem que ter muito autocontrole quando encontra com gente assim.
As imagens as quais você se depara na Deep são de vomitar. Certa vez, em um desses fóruns de discussões gerais que frequento, um membro abriu um tópico chamado “Challenge”. Dentro tinha apenas um link. O link leva para um site, sem qualquer estrutura, apenas uma lista de diretórios. Em 5 minutos o tópico tinha mais de 200 comentários com xingamentos e ameaças ao usuário. Tinha gente que disse que iria descobrir aonde o usuário morava, mesmo que isso custasse todas as economias dele. Tinha cracker que falou que passaria noites e dias em cima do computador para rastrear a origem do site e que mandaria direto para o governo. E tudo isso porque, segundo o que falaram, dentro de um diretório chamado “Yellow Pumpkin” havia centenas de imagens de Child Porn da pior espécie, tanto que alguns usuários queriam juntar forças para encontrar o autor do site.  Por sorte, não vi, todavia, quem viu disse que eram imagens que você não esquece nem se perder a memória. Foi tão chocante para maioria das pessoas que algumas disseram que precisariam de tratamento psicológico depois de ver aquilo. Esses é um dos meus receios da Deep: você está lá na boa, curtindo um papo cabeça com membros de um fórum aparentemente inocente, de repente, do nada, aparece um infeliz e publica algo assim. Se você não estiver atento, clica e termina traumatizado. Por isso fica a dica: deepeiro de primeira viagem, não busque o que não deve e não clique em nada duvidoso e se clicar em um link com redirecionador, saia rapidamente do site, se não conseguir, desligue o computador antes que você possa ver qualquer coisa!
4. Experimentos “Científicos” com Humanos
Tempos atrás, o diretor doente mental Tom Six, lançou o filme Centopeia Humana. O filme conta a história de um médico alemão que sequestra três turistas e os une cirurgicamente, boca ligada ao ânus, formando uma centopeia humana. Com o sucesso da operação, o médico começa a treinar a centopeia, enquanto tenta escondê-la do resto do mundo. Para muitos, um dos filmes mais perturbadores já inventado.
Apesar dos pesares, é só um filme. Ninguém seria capaz de fazer algo assim, seria? Sim, seria! A DeepWeb vem provar que “Centopeia Humana” comparado aos experimentos feitos na realidade por um grupos de lunáticos é um especial do Telettubies dos dias da criança. Nos becos escuros das camadas mais pesadas, existem fóruns de compartilhamento de documentos e imagens sobre experimentos realizados com humanos, dos mais variados tipos. A maioria deles sem qualquer sentido, como emparedar humanos com besouros-tigres e constatar quantos dias ele resiste ou substituir as pernas dos humanos por patas de cabras.
A maioria desses sites descobertos – geralmente por hackers do bem que tentam acabar, ainda que ineficientemente, com essa escória que infesta a DW – alegavam que “somente utilizavam mendigos” como cobaias, como se isso diminuísse a culpa ou a atrocidade cometida. Os responsáveis são grupos ou mesmo pessoas ligadas à Ciência – como médicos, químicos, biólogos – que agem separadamente e se reúnem nesses fóruns secretos. Segundo os crackers mais determinados em localizar esses “lixos humanos”, grande parte desses sites são do Leste Europeu e atuam sempre sob gigantesca vigilância, sendo que tudo é automaticamente apagado quando o menor indício de que alguém de fora descobriu, demonstrando uma rede muito bem estruturada e um grande investimento por detrás dessas ações hediondas. Provavelmente são pessoas com muita grana que estão envolvidas nesses crimes.
3. Fóruns de Canibalismo
Em 2003 um caso chocou a Alemanha e foi noticia no mundo todo. Um canibal confessou em um tribunal ter matado e comido uma pessoa a pedido da própria vítima. O “Canibal de Rotenburg”, como ficou conhecido, diz ter conhecido a vítima e combinado como tudo seria feito através da internet. Uma investigação da policia levou a uma rede de fóruns de canibalismo escondidos na DeepWeb. “Cannibal Cafe”, “Guy Cannibals” e “Torturenet” eram páginas usadas pelos canibais para marcar encontros e selecionar vítimas para a prática de canibalismo.
Nesses fóruns rolava de tudo, desde fotos e testemunhos de canibais até receitas para o bom preparo da carne humana. Mas o pior, certamente, eram os voluntários. Isso mesmo, tinha gente que se inscrevia para ser “comida” literalmente. Alguns, não por inteiro, apenas certas partes do corpo. Outros, todavia, viravam o prato do dia. Não, não tente entender, a idiotice humana desconhece limites. Quando você pensa que já viu de tudo, eis que aparece a DeepWeb.
2. Bonecas Sexuais Humanas
Essa idéia é, no mínimo, perturbadora ao extremo! Se o tráfico humano para realizar trabalho escravo ou sexual já é repugnante, o que dizer da idéia de transformar seres humanos em bonecas sexuais? Pois é, isso é mais uma das coisas grotescas que você pode encontrar na DeepWeb se for navegar por lá com más intenções.
Nenhum órgão governamental conseguiu localizar a origem dos Dolls Makers. As informações são escassas e toda transações monetárias são via Bitcoins, tudo muito sigiloso, não deixando qualquer rastro. Sabe-se porém que não são um ou dois grupos e sim, dezenas deles oferecendo o serviço na DeepWeb.
As bonecas sexuais humanas são geralmente crianças entre 8 à 10 anos, compradas de famílias miseráveis ( tal como você verá no primeiro item dessa lista) em países aonde a pobreza extrema atinge a maioria da população. Por centenas de dólares  essas crianças são adquiridas pelos “Dolls Makers”. Em seguida, acreditá-se que são levadas à centros cirúrgicos clandestinos e transformadas em bonecas vivas que não apresentem resistência às perversões sexuais dos seus donos. Seus membros, braços e pernas, são amputados e substituídos por próteses de silicone. As cordas vocais são retiradas e os dentes arrancados e trocados por imitações de borracha. Todo procedimento dura de duas à três semanas e só é iniciado após a “boneca” ter sido encomendada. O preço varia entre 40 mil dólares à 700 mil dólares, dependendo das exigências feitas. A boneca ainda viria com uma espécie de manual de instruções, dizendo como alimentá-la e realizar as demais necessidades básicas humanas para a sobrevivência, já que dependeria do dono para tudo a partir daí. A estimativa de vida seria reduzida há um ano após o inicio dos procedimentos cirúrgicos.
O caso que ficou famoso na Surface das bonecas sexuais foi o da “Lolita Slave Toys”. Um membro anônimo do 4chan, que se auto intitulava hacker,  publicou no fórum o printscreen, o endereço da Onion e a forma de entrar nele. O site era apenas uma imagem, com um texto explicando o que era e como adquirir a sua “boneca”. Com o aumento significativo do número de visitas, o Dolls Maker chamado de Pussymonster, provavelmente notou que foi descoberto e limpou tudo que era rastro antes que qualquer detetive virtual chegasse ao seu paradeiro.
Outros Dolls Makers já foram descobertos por hackers. Aparentemente, todos eles escaparam, mas ficamos na torcida para que eles sejam encontrados … e depois jogados entre os presos mais temidos da história, explicando à cada presidiário, o que tal meliante fazia com criancinhas! Aí eu queria ver quem seria a bonequinha!
 1. Tortura por encomenda
Você já assistiu “O Albergue” (The Hostel, 2005)?  Se sim, deve ter percebido o quão asquerosa é a idéia que o filme apresenta. São seres humanos que são sequestrados e posteriormente vendidos para riquinhos que querem satisfazer seus desejos de torturarem até a morte outros humanos.
Na ficção, como um filme de terror, isso pode ser muito legal perante os fãs do gênero, entretanto, o que você diria de casos reais? Poucas pessoas sabem que Eli Roth, o diretor e roteirista de The Hostel baseou o filme em casos reais identificados pela polícia de Nova Dehli, India. Depois de intensa investigação a polícia descobriu o que se acredita tratar de um clube secreto, aonde ricos e poderosos vinham de todas as partes do mundo com o intuito doentio de realizar seus prazeres demoníacos. Crianças e adolescentes, descendentes de famílias miseráveis que viviam abaixo da linha da extrema pobreza eram vendidos por seus pais e condenados ao terrível destino.
Em países da Asia, Africa e Europa Oriental, aonde a pobreza impera e as leis e vigilância são poucas, esse tipo de crime é facilitado. Assim como no caso de Nova Dehli, na Tailândia foram descobertos casos semelhantes. E adivinha como é que essas informações chegavam aos seus clientes? Sim, por ela: A DeepWeb! Mas não da maneira que suponho que você esteja imaginando. Os responsáveis tinham um forte esquema montado. Você, eu, ou seja lá quem for, mesmo acessando a Deep, não consegue ter acesso à essas páginas. Somente convidados recebiam a senha. E essas pessoas só recebiam a senha depois que começavam a procurar por esses atos imundos na Internet. Então, os mafiosos detectavam o cliente em potencial e investigavam a vida do sujeito. Se ele tinha mesmo dinheiro para arcar com as despesas (acredita-se que fosse na casa dos milhões por pessoa ), os criminosos entravam em contato com o sádico e ofereciam o serviço. Após a confirmação de compra, o riquinho recebia uma senha e um download de um software que permitia a decodificação da page, dando acesso às informações e também, possibilitando que o mesmo escolhesse sua vítima.
Já imaginou quantos desses “estabelecimentos para ricos doentes e filha da putas” devem existir ainda por aí?

Update: 

O blog Ah Duvido é um mistério até para os seus autores. Quando você faz um post que pensa que será um sucesso, recebe de volta “3 curtidas” e um comentário “first”. Já um post que eu imaginei que ficaria restrito aos curiosos de plantão e visitantes fiéis do blog, como foi esse da DeepWeb, simplesmente explode pela Internet. E quando isso acontece, como eu já disse várias vezes aqui, tudo que é escrito sobre o blog e o material publicado nele para na minha caixa de email. Eis que apareceram inúmeros endereços de fóruns e sites que republicaram o post. Notei um ponto em comum entre eles e por isso estou fazendo o update. Trata-se da dúvida de como funciona o esquema montado pelos Dolls Makers.
Para ilustrar o que disse acima, escolhi um fórum em especial, o retrogamesBr,  que me chamou muito a atenção pela ingenuidade dos argumentos utilizados pelos seus membros para desqualificar a existência de um Dolls Makers. Veja os argumentos:
Leinad escreveu:O pior é que eu não duvido que alguém tente fazer uma porra dessas… Não sei se existe a demanda para criar um “comércio”.
Mas, alguém gostar da ideia, não acho impossível.”
Obs:. Demanda? Comércio? Oi? O Dolls Makers não tem uma fabrica de produzir bonecas humanas, isso é obvio. Eles fazem o que fazem por encomenda e para milionários e só dão o primeiro passo com uma antecipação monetária.
Bonatti escreveu:
Mas velho, é como falaram…. para o cara fazer isso sem matar a pessoa ele ia gastar uma fortuna absurda! Só se ele fizer para ele mesmo, pq para comercio seria inviável!
Obs:. Gastar uma fortuna para amputar duas pernas e dois braços e remover as cordas vocais em um centro cirúrgico clandestino?! Com menos de 5 mil dólares em materiais, se eles já tiverem a clínica equipada, eles fazem tudo isso! E a questão de manter viva: dá onde vocês retiraram a idéia de que as amputações feitas em uma clínicas num processo cirúrgico controlado vai matar a pessoa? Isso ocorre o tempo todo nos hospitais!
Sir_GrayFox escreveu:
Se existe alguem no mundo fazendo isso com ctz não é o tio que escreveu isso.
Negócio ia demorar uma era pra ficar pronto e custar uma fortuna mas nem que seja isso cara teria de viver disso trabalhar 24 horas cuidando das “bonecas” pra elas não morreram só pra se recuperar internamente e totalmente de um amputação acho q são uns 6 meses sem contar que ia precisar de uma verdadeira rede de pessoas no submundo pra dar apoio logístico, legal, policial etc pro cara consegui manter o “negócio” dele. Imagina que um médico que vive sozinho e não tem um clinica própria encomendando quantidades industriais de suprimentos médicos importados pra própria casa! Ia chamar atenção de qualquer autoridade do mundo. (a não ser q cara tenha um empresa de faxada). E isso do mesmo cara ficar aparecendo de tempo em tempos no orfanados da região “adotando” crianças alguem iria suspeitar claro.
Nem é questão de o cara fazer várias se o cara conseguir encontrar mais de 2 pessoas milionárias no mundo dispostas a entrar no submundo, encomendar, esperar todo esse tempo, pagar as “taxas” de envio e fazer tudo na surdina vai ser sorte. Conseguir uma “clientela” então seria impossível.
Ou seja, bullshit!
Obs:. O sujeito imagina o esquema de acordo com a realidade que conhece aqui no Brasil. E faz observações que são, no mínimo, muito ingênuas, como essas:
 “sem contar que ia precisar de uma verdadeira rede de pessoas no submundo pra dar apoio logístico, legal, policial etc pro cara consegui manter o “negócio” dele.”  É obvio que ele tem uma rede e não age sozinho. “Apoio Logístico” HAUAHUAHUHAuahuaH tive que rir disso.
“Imagina que um médico que vive sozinho e não tem um clinica própria encomendando quantidades industriais de suprimentos médicos importados pra própria casa! Ia chamar atenção de qualquer autoridade do mundo. “ Primeiro, não é uma pessoa só, é um grupo. Segundo, é muito provável que eles tenham uma clínica própria. Terceiro, eles nunca importariam em quantidades industriais justamente porque não produzem em quantidades industrias, é um “produto” apenas para milionários malucos. Quarto, mesmo se fosse um médico, morando sozinho e importando em quantidades industriais para uma clínica, você nem sabe como ele consegue os produtos e nem sabe aonde fica a clínica, como pode alegar que chamaria a atenção das autoridades do mundo?!
“ Conseguir uma “clientela” então seria impossível.” Sabe os sites de pedofilia grotesca que eu disse no post? Quando a PF consegue adentrar nos servers e acaba com a rede desses pedófilos e então, começa o processo de investigação aprofundada, ela descobre mais de alguns milhões de ip’s que visitaram o site. Milhões! E isso que estamos falando de números para um único site descoberto na DeepWeb – onde poucos tem acesso. Criançada, vocês vivem num mundo de fantasias, aonde ninguém é mal e tudo é fake e brincadeira. O mundo pode ser muito mais cruel do que vocês pensam, acreditem.
Bonatti escreveu:
Mas cara, isso é quase uma mutilação da pessoa, ainda mais uma criança de 8/9 anos, sei la…. concorda comigo que ia ser MUITO difícil sobreviver?!
Obs:. Isso é “quase” uma mutilação?! WTF???!!!!! QUASE?! É o que eu sempre digo: os brasileiros empregam as palavras e não sabem o seu significado, vejamos a definição para mutilação:
mutilação
(latim mutilatio, -onis)
s. f.
1. Ato ou efeito de mutilar. = CORTE
2. Amputação ou perda acidental de uma parte do corpo.
Bom, deixamos os comentários de lado e vamos às explicações. Não coloquei esses adicionais no item justamente porque não senti necessidade de ficar explanando um assunto tão desagradável. Mas como parece que os internautas tem essa curiosidade bizarra, irei colocar a as descobertas que encontrei em alguns fóruns da DeepWeb, que misturam crackers e entusiastas que querem a cabeça em uma bandeja de prata dos Dolls Makers:
*****Os Dolls Makers, não é uma única pessoa, e sim, um grupo de pessoas. A maioria deles vivem em países da Ásia, África e Leste Europeu aonde as autoridades governamentais não são rígidas e dão liberdade para atividades ilícitas. Países pequenos, geralmente comandados por algum governo ditatorial e provavelmente possuem amparados deste ultimo.
*****É uma equipe que consta com especialista em diversas áreas, da Medicina a Informática e provavelmente devem faturar alto com as negociações. Acredita-se que embora alguns apontem o preço mínimo de 40 mil dólares, esse valor seja apenas um chamariz para o “cliente” optar por uma escolha de maior valor.
*****Supõe-se que os orfanatos não são realmente orfanatos e sim, pontos de coletas, lugares aonde a população vive abaixo da linha da extrema pobreza, como ocorre em algumas tribos africanas. Embora nada impeça que realmente sejam usados orfanatos como ponto de coleta.
*****Adquirem os materiais e todo o equipamento necessário para manter o esquema através do mercado negro ou por uma empresa de faixada.
*****Segundo Cracker inglês TheW$ll , que afirma ter entrado em contato com o negociante do grupo após ter forjado um perfil completo de um milionário – com contas bancárias fakes e documentação falsa também – a encomenda não é entregue pelo Dolls Makers. É estabelecida uma região aonde o comprador deve estar em determinado dia e após ser efetuada a transação final, é indicado um local aonde ele irá encontrar a “boneca”. Ninguém vê os Dolls Makers e o sigilo fica ainda mais absoluto porque toda a transação monetária é feita via BitCoin. Também é impossível, de acordo com o Cracker, descobrir o local exato de onde o negociador fala, pelo artifícios de bloqueio que usa enquanto conversa com o cliente. A única pista – que embora não diga nada – é que o negociador pediu a antecipação da metade – no caso, 3oo mil do total de 600 mil dólares – para o inicio nos procedimentos e esclareceu que a dúvida sobre a entrega: seria feita assim que houvesse recuperação total da vítima, em um local ainda indeterminado, porém, o cliente deveria estar na capital de Chade, N’Djamena, dois dias antes da data que seria estabelecida. O Cracker também ressaltou que é muito provável que o local de entrega nunca seja o mesmo e que a escolha é sempre uma zona neutra, locais aonde nem as autoridades internacionais não tem acesso, como o mar da Somália.
Enfim, qualquer dúvida fiquem a vontade para pergunta, se eu tiver a informações em mãos, respondo seu comentário.
Quem quiser os endereços na Onion’s de alguns desses fóruns, usa Linux, Tor e tem um bom anti-vírus, manda um email que assim que eu puder encaminho.

Produzir um bom trabalho acadêmico

 


Para elaborar um trabalho acadêmico, é necessário dominar alguns conhecimentos em relação à estrutura da pesquisa, da metodologia e, principalmente, definir a linguagem utilizada. Saber escolher as melhores citações e entender a proposta a ser desenvolvida são algumas estratégias.
Veja as dicas:

Entenda a proposta – Para começar, procure se aprofundar sobre o tema. Leia livros, artigos e notícias. Feita a pesquisa, defina como a proposta será desenvolvida. Utilize argumentos e soluções para um possível problema, de forma a enriquecer a análise.

Defina seu público-alvo – O seu trabalho é um relatório profissional e a escrita deve estar de acordo com a audiência que o trabalho visa atingir. Se o público-alvo for geral, escreva de maneira compreensível, sem esquecer que um trabalho acadêmico exige uma linguagem formal.


Seja seletivo com as citações – Em um trabalho acadêmico, é importante usar trechos extraídos de livros, mas a utilização excessiva das citações faz com que o trabalho se transforme em um retalho de informações. Use somente as citações mais importantes para o desenvolvimento da análise.



Não esqueça de revisar – Não entregue um trabalho sem revisá-lo, pois é a garantia de que ele será entregue sem nenhum erro ortográfico ou de concordância. Assim, você passa uma imagem de organização, disciplina e até mesmo de profissionalismo. Pedir para outras pessoas lerem o trabalho também é uma ótima dica.


E para finalizar, não esqueça também de utilizar as normas ABNT para trabalhos acadêmicos, com isso seu trabalho será apresentado na formatação básica adequada.

Qual a diferença entre pós-graduação lato sensu e stricto sensu?



As pós-graduações lato sensu compreendem programas de especialização e incluem os cursos designados como MBA (Master Business Administration). Com duração mínima de 360 horas, ao final do curso o aluno obterá certificado e não diploma. Ademais são abertos a candidatos diplomados em cursos superiores e que atendam às exigências das instituições de ensino – Art. 44, III, Lei nº 9.394/1996. As pós-graduações stricto sensu compreendem programas de mestrado e doutorado abertos a candidatos diplomados em cursos superiores de graduação e que atendam às exigências das instituições de ensino e ao edital de seleção dos alunos (Art. 44, III, Lei nº 9.394/1996). Ao final do curso o aluno obterá diploma.

Cultura dos surdos

 

 
Cultura dos surdos

Os surdos, além de serem indivíduos que possuem surdez, por norma são utilizadores de uma comunicação espaço-visual, como principal meio de conhecer o mundo em substituição à audição e à fala, tendo ainda uma cultura característica.
No Brasil eles desenvolveram a LIBRAS, e em Portugal, a LGP. Já outros, por viverem isolados ou em locais onde não exista uma comunidade surda, apenas se comunicam por gestos. Existem surdos que por imposição familiar ou opção pessoal preferem utilizar a língua falada.

Progresso na cultura surda

Ao longo dos anos, as pesquisas interdisciplinares sobre surdez e sobre as línguas de sinais, realizadas no Brasil e em outros países, tem contribuído para a modificação gradual da visão dos surdos, compartilhada pela sociedade ouvinte em geral.
Esses estudos têm classificado os surdos em duas categorias:
  • Os portadores de surdez patológica, normalmente adquirida em idade adulta;
  • E aqueles cuja surdez é um traço fisiológico distintivo, não implicando, necessariamente, em deficiência neurológica ou mental; antes, caracterizando-os como integrantes de minorias lingüístico - culturais; este é o caso da maioria dos surdos congênitos.
O fato de integrarem um grupo lingüístico-cultural distinto da maioria lingüística do seu país de origem, equipara-os a imigrantes estrangeiros. Porém, o fato de não disporem do meio de recepção da língua oral, pela audição, coloca-os em desvantagem em relação aos imigrantes, com respeito ao aprendizado e desenvolvimento da fluência nessa língua. Essa situação justifica a necessidade da mediação dos intérpretes em um número infinito de contextos e situações do quotidiano dessas pessoas.
Devido ao bloqueio auditivo, seu domínio da língua oral nunca poderá se equiparar ao domínio da sua língua materna de sinais, ainda que faça uso da leitura labial, visto que, essa técnica o habilita, quando muito, a perceber apenas os aspectos articulatórios da fonologia da língua. Daí sua enorme necessidade da mediação do intérprete de língua de sinais.
No caso específico dos surdos brasileiros, cuja língua materna de sinais é a LIBRAS, os intérpretes que os assistem são chamados de “Intérpretes de LIBRAS”.
No Brasil, existem pelo menos duas situações em que a lei confere ao surdo o direito a intérprete de LIBRAS:
  • nos depoimentos e julgamentos de surdos (área penal);
  • e no processo de inclusão de educando os surdos nas classes de ensino regular (área educacional).
Devido as constantes modificações e progresso neste campo, nas concepções de ensino de língua de sinais, atualmente, tem-se dado ênfase ao mecanismo de aprendizado visual do surdo e a sua condição bilíngüe-bicultural. Contudo, o surdo é bilíngüe-bicultural no sentido de que convive diariamente com duas línguas e culturas: sua língua materna de sinais(cultura surda) e língua oral( cultura ouvinte), ou de LIBRAS, em se tratando dos surdos brasileiros.

Deficiência auditiva

O termo deficiente auditivo tem sido largamente utilizado por profissionais ligados à educação dos surdos. O uso da expressão deficiente auditivo, já foi muito criticado refletindo uma visão médico-organicista. Nela, o surdo é visto como portador de uma patologia localizada, uma deficiência que precisa ser tratada, para que seus efeitos sejam debelados.
Alguns fatores podem afetar o processo de aprendizagem de pessoas surdas, como por exemplo: o período em que os pais reconhecem a perda auditiva, o envolvimento dos pais na educação das crianças, os problemas físicos associados, os encaminhamentos feitos, o tipo de atendimento realizado, entre outros.
Embora os aspectos médico, individual e familiar ampliem o universo de análise sobre o fenômeno, nos chama a atenção para a necessidade de vê-los sob uma perspectiva sócio - cultural.
Todas as investigações atuais têm chamado a atenção para a multi-determinação da surdez e para a adequação do emprego do termo surdo, uma vez que é esta a expressão utilizada pelo surdo, para se referir a si mesmo e aos seus iguais. É muito importante considerar que o surdo difere do ouvinte, não apenas porque não ouve, mas porque desenvolve potencialidades psico - culturais próprias. Somos todos pessoas diferentes.

Surdo-mudo

Provavelmente a mais antiga e incorreta denominação atribuída ao surdo. O fato de uma pessoa ser surda não significa que ela seja muda. A mudez é uma outra deficiência.

Compreendendo o mundo surdo

Muitas crianças surdas que se tornam adultos surdos dizem que o que mais desejavam era poder comunicar-se com os pais.
Por anos, muitos têm avaliado mal o conhecimento pessoal dos surdos. Alguns acham que os surdos não sabem praticamente nada, porque não ouvem nada. Há pais que super protegem seus filhos surdos ou temem integrá-los no mundo dos ouvintes. Outros encaram a língua de sinais como primitiva, ou inferior, à língua falada. Não é de admirar que, com tal ignorância, alguns surdos se sintam oprimidos e incompreendidos.
Todos sentem a necessidade de ser entendidos. Aparentes inabilidades podem empanar as verdadeiras habilidades e criatividades do surdo. Em contraste, muitos surdos consideram-se “capacitados”. Comunicam-se fluentemente entre si, desenvolvem auto-estima e têm bom desempenho acadêmico, social e espiritual. Infelizmente, os maus-tratos que muitos surdos sofrem levam alguns deles a suspeitar dos ouvintes. Contudo, quando os ouvintes interessam-se sinceramente em entender a cultura surda e a língua de sinais natural, e encaram os surdos como pessoas “capacitadas”, todos se beneficiam.

Escutar com os olhos

A chave para uma boa comunicação com uma pessoa surda é o claro e apropriado contato visual. É uma necessidade, quando os surdos se comunicam. De fato, quando duas pessoas conversam em língua de sinais é considerado rude desviar o olhar e interromper o contato visual. E como captar a atenção de um surdo? Em vez de usar o nome da pessoa é melhor dar um leve toque no ombro ou no braço dela, acenar se a pessoa estiver perto, ou se estiver distante, fazer um sinal com a mão para outra pessoa chamar a atenção dela. Dependendo da situação, pode-se dar umas batidinhas no chão ou fazer piscar a luz. Esses e outros métodos apropriados de captar a atenção dão reconhecimento à experiência dos Surdos e fazem parte da cultura surda. Para aprender bem uma língua de sinais, precisa-se pensar nessa língua. É por isso que simplesmente aprender sinais de um dicionário de língua de sinais não seria útil em ser realmente eficiente nessa língua. Muitos aprendem diretamente com os que usam a língua de sinais no seu dia-a-dia — os surdos. Em todo o mundo, os surdos expandem seus horizontes usando uma rica língua de sinais.
Língua: Conjunto do vocabulário de um idioma, e de suas regras gramaticais; idioma. Por exemplo: inglês, português, LIBRAS.
Linguagem: Capacidade que o homem e alguns animais possuem para se comunicar, expressar seus pensamentos.
Língua de Sinais: É a língua dos surdos e que possui a sua própria estrutura e gramática através do canal comunicação visual, a língua de sinais dos surdos urbanos brasileiros é a LIBRAS, em Portugal é a LGP.
Cultura Surda: Ao longo dos séculos os surdos foram formando uma cultura própria centrada principalmente em sua forma de comunicação. Em quase todas as cidades do mundo vamos encontrar associações de surdos onde eles se reúnem e convivem socialmente.
Intérprete de Língua de Sinais: Pessoa ouvinte que interpreta para os surdos uma comunicação falada usando a língua de sinais e vice-versa.

Bebês de pais surdos

“Assim como os bebês de pais ouvintes começam a balbuciar com cerca de sete meses ... , os bebês de pais surdos começam a ‘balbuciar’ com as mãos imitando a língua de sinais dos pais”, mesmo sendo ouvintes.- Jornal londrino The Times.
A professora Laura Petitto, da Universidade McGill, em Montreal, Canadá, é da opinião de que os bebês nascem com sensibilidade a ritmos e padrões característicos a todos os idiomas, incluindo a língua de sinais. Ela disse que os bebês ouvintes que têm “pais surdos que sabem sinalizar, gesticulam de maneira diferente, seguindo um padrão rítmico específico, distinto de outros movimentos com as mãos. . . . É um balbucio, mas com as mãos”. Os bebês expostos à língua de sinais produziram dois tipos de movimento com as mãos, ao passo que os que conviviam com pais ouvintes produziram apenas um tipo. Os pesquisadores usaram um sistema de rastreamento de posição para registrar os movimentos das mãos dos bebês na idade de 6, 10 e 12 meses.

Como agir diante de um surdo

Muitas pessoas não deficientes ficam confusas quando encontram uma pessoa com deficiência. Isso é natural. Todos podem se sentir desconfortáveis diante do "diferente". Mas esse desconforto diminui e pode até mesmo desaparecer quando existem muitas oportunidades de convivência entre pessoas deficientes e não-deficientes.
Ao tratar uma pessoa deficiente como se ela não tivesse uma deficiência, estaríamos ignorando uma característica muito importante dela. Dessa forma, não estaríamos nos relacionando com ela, mas com outra pessoa, que não é real.
A deficiência existe e é preciso levá-la na sua devida consideração. Neste sentido torna-se de grande importância não subestimar as possibilidades, nem as dificuldades e vice-versa. As pessoas com deficiência têm o direito, podem e querem tomar suas próprias decisões e assumir a responsabilidade por suas escolhas.
Ter uma deficiência não faz com que uma pessoa seja melhor ou pior do que uma pessoa não deficiente, ou que esta não possa ser eficiente. Provavelmente, por causa da deficiência, essa pessoa pode ter dificuldade para realizar algumas atividades, mas por outro lado, poderá ter extrema habilidade para fazer outras coisas. Exatamente como todos.
A maioria das pessoas com deficiência não se importa de responder perguntas a respeito da sua deficiência ou sobre como ela realiza algumas tarefas. Quando alguém deseja alguma informação de uma pessoa deficiente, o correto seria dirigir-se diretamente a ela, e não a seus acompanhantes ou intérpretes. Segundo professores, intérpretes e os próprios surdos, ao se tomar alguns cuidados na comunicação com o surdo, confere-lhe o respeito ao qual ele tem direito.

Algumas dicas importantes

  • Não é correto dizer que alguém é surdo-mudo. Muitas pessoas surdas não falam porque não aprenderam a falar. Muitas fazem a leitura labial, e podem fazer muitos sons com a garganta, ao rir, e mesmo ao gestualizar. Além disso, sua comunicação envolve todo o seu espaço, através da expressão facial-corporal, ou seja o uso da face, mãos, e braços, visto que, a forma de expressão visual-espacial é sobretudo importante em sua língua natural.
  • Falar de maneira clara, pronunciando bem as palavras, sem exageros, usando a velocidade normal, a não ser que ela peça para falar mais devagar.
  • Usar um tom normal de voz, a não ser que peçam para falar mais alto. Gritar nunca adianta.
  • Falar diretamente com a pessoa, não de lado ou atrás dela.
  • Fazer com que a boca esteja bem visível. Gesticular ou segurar algo em frente à boca torna impossível a leitura labial. Usar bigode também atrapalha.
  • Quando falar com uma pessoa surda, tentar ficar num lugar iluminado. Evitar ficar contra a luz (de uma janela, por exemplo), pois isso dificulta a visão do rosto.
  • Se souber alguma língua de sinais, tentar usá-la. Se a pessoa surda tiver dificuldade em entender, avisará. De modo geral, as tentativas são apreciadas e estimuladas.
  • A conversar, manter sempre contato visual, se desviar o olhar, a pessoa surda pode achar que a conversa terminou.
  • Nem sempre a pessoa surda tem uma boa dicção. Se houver dificuldade em compreender o que ela diz, pedir para que repita. Geralmente, os surdos não se incomodam de repetir quantas vezes for preciso para que sejam entendidas.
  • Se for necessário, comunicar-se através de bilhetes. O importante é se comunicar. O método não é tão importante.
  • Quando o surdo estiver acompanhado de um intérprete, dirigir-se a ele, não ao intérprete.
  • Alguns preferem a comunicação escrita, alguns usam linguagem em código e outros preferem códigos próprios. Estes métodos podem ser lentos, requerem paciência e concentração.
Em suma, os surdos são pessoas que têm os mesmos direitos, os mesmos sentimentos, os mesmos receios, os mesmos sonhos, assim como todos. Se ocorrer alguma situação embaraçosa, uma boa dose de delicadeza, sinceridade e bom humor nunca falham.

terça-feira, outubro 21, 2014

Principais diferenças no pensamento de Freud e Jung

Freud definiu o inconsciente como uma coleção de material pessoal reprimido, e Jung foi mais longe. Ele dividiu a psique em três partes: a consciência (ego), o inconsciente pessoal e o inconsciente coletivo. Esta última parte foi uma razão importante para sua quebra da associação entre os dois. Embora Freud não negasse a existência dos instintos, ele não aceitava a profundidade proposta por Jung para o inconsciente coletivo.
Jung explicou que, semelhante à evolução do corpo humano que guardam vestígios de organismos ancestrais (o cóccix, por exemplo), a psique humana carrega toda a história anterior do desenvolvimento humano. Freud não quiz aceitar tal afirmação ampla, e eles se separaram quando Jung publicou seu livro "Símbolos de Transformação", em 1912, época em que Jung tinha 37 anos. A partir de então, Jung, que havia sido escolhido por Freud para ser o seu sucessor, começou uma carreira solo, e suas teorias continuaram a divergir.
Freud considerava a libido sexual o motor de uma pessoa. Jung contestada, postulando que a libido sexual era uma força poderosa na psique humana, mas não a única. Quando você é jovem, a libido sexual pode governar a sua vida, mas, à medida que envelhecemos, outros fatores adquirem importância.
Jung considera a psique humana como, por natureza, religioso. Na verdade, ele fez deste ponto um foco importante de exploração. Jung era filho de um pastor e estudou, além do cristianismo, as religiões orientais, Alquimia, Gnosticismo, Mitologia, I Ching, astrologia, e quase tudo o que poderia ser classificado como ciências ocultas. As explorações e descobertas de Jungelevaram o nível da psicanálise bem acima do desenvolvimento original de Freud.
Jung não repudiava a importância de Freud. Antes de Newton, não poderia haver Eistein. Eu não sei se Jung poderia ter alcançado as alturas que atingiu  se não pela influência inicial de Freud.
Na interpretação de sonhos, Freud considerava qualquer objeto pontiagudo como um símbolo do pênis, enquanto Jung considerava que até mesmo o pênis poderia simbolizar algo mais, dependendo do conteúdo do sonho. Criatividade, por exemplo.
Outra grande diferença entre estes dois gênio tem a ver com a maneira como eles viam a vida. Freud era ateu e tinha uma visão muito crítica sobre religião. Jung insistia que os seres humanos devem prestar atenção à sua vida espiritual. A questão religiosa é de tal importância que vamos tratá-la em umpost separado.
Tal era é a distância entre os conceitos e ideias desses dois gênio que Jung deu um nome novo para a sua escola psicológica, para substituir a psicanálise freudiana. Ele o chamou de psicologia analítica.

terça-feira, setembro 30, 2014

Cavalos canibais

Dois ecologistas flagraram uma ação um tanto inesperada nos Alpes Australianos no mês passado. Don Driscoll e Sam Banks estavam realizando uma missão em um acampamento no Parque Nacional de Kosciuszko e viram alguns cavalos selvagens comendo as entranhas de outro da mesma espécie que estava morto na neve.
Segundo Don disse ao Daily Mail, os cavalos pareciam famintos e se “converteram” ao canibalismo. A falta de alimento na região gélida e coberta de neve pode ter levado os animais a cometerem esse tipo de ação, pois nunca foram registrados cavalos carnívoros antes.  
Os ecologistas viram antes apenas o cavalo morto, que tinha um enorme buraco em seu abdômen, enquanto seguiam no caminho para uma colina do parque nacional, que fica localizado entre New South Wales e Victoria.
“Os intestinos estavam para fora. Mas não estava claro o que poderia ter causado o dano. Eu não tinha ideia do que poderia ter feito isso”, disse Don, que é ecologista da Universidade Nacional Australiana.
Apenas no dia seguinte que a dupla de ecologista descobriu o que aconteceu, quando eles retornaram da colina e viram três cavalos famintos perto do seu semelhante morto. Dois deles estavam com os focinhos enfiados dentro da cavidade abdominal do equino morto. "Eles estavam comendo o que restava das entranhas. Obviamente estavam morrendo de fome", contou Don.  
Quando os pesquisadores chegaram mais perto, os animais fugiram. Os cavalos são herbívoros, mas o especialista acredita que eles foram obrigados ao canibalismo por chegarem ao limite da fome. “Acho que tempos desesperados exigem medidas desesperadas no mundo dos cavalos", teorizou o ecologista.
Os cientistas escreveram em um relatório acadêmico que tal comportamento nunca havia sido documentado antes. Driscoll disse ainda que o número de cavalos selvagens no Parque Nacional Kosciuszko aumentou exponencialmente, o que também pode contribuir para o canibalismo. Atualmente, está em processo de estudo uma forma de minimizar o problema.

Tanques de guerra

O site American Heroes Channel publicou uma lista dos dez melhores tanques da História. A eles, juntamos um modelo que foi apontado pelos leitores como uma omissão: o moderníssimo blindado alemão Leopard 2 A7+.
Para o site, o melhor tanque de todos os tempos é o soviético T-34, que serviu na Segunda Guerra Mundial. Tem ótimo poder de fogo, mobilidade e proteção, mas sua maior característica é a facilidade de produção.
Os tanques foram introduzidos pela primeira vez pelos franceses no final da Primeira Guerra Mundial. Na Segunda Guerra, foram uma das principais forças nos campos de conflito. A Batalha de Kursk foi o maior confronto registrado entre tanques de guerra.
Acompanhe a lista dos melhores tanques de todos os tempos:

11 - M-4 Sherman (EUA)


Embora tenha pouco poder de fogo e proteção, o tanque americano ganha pontos pela facilidade de produção. Introduzido em 1942, 48 mil unidades foram produzidas em três anos.

10 - Merkava (Israel)


Esse tanque de 1977 tem como principal vantagem a blindagem. Porém, o peso tira pontos da mobilidade. A construção do tanque é complexa, mas seu poder de fogo o torna imponente no campo de batalha.

9 - T-54/55 (União Soviética)


É apenas mediano em poder de fogo, mobilidade e proteção, mas sua facilidade de produção o torna uma ameaça que não pode ser ignorada (95 mil unidades foram fabricadas).

8 - Challenger (Reino Unido)


O tanque inglês ganha pontuação máxima pelo canhão rifle de 120 mm. A blindagem também merece destaque, mas o veículo sai perdendo na mobilidade e facilidade de produção.

7 - Mk IV Panzer (Alemanha)


Foi um demônio nos primeiros anos da Segunda Guerra Mundial. Tem boa armadura e poder de fogo, mas, como todos os tanques alemães, tinha uma construção complexa.

6 - Centurion (Reino Unido)


Sua blindagem de até 152 mm o coloca como um dos mais protegidos tanques de sua categoria. Também ganha pontos pelo poder de fogo e facilidade de produção, mas a mobilidade é apenas mediana.

5 - WWI Tank (Reino Unido)


Produzido em 1917, foi um dos primeiros tanques introduzidos no campo de batalha. Suas especificações técnicas não impressionam, mas poucos tinham essa máquina de guerra.

4 - Tiger (Alemanha)


Foi um dos tanques mais temidos da Segunda Guerra Mundial por seu poder de fogo e proteção. Seu único problema era a dificuldade de fabricação.

3 - M-1 Abrams (EUA)


De 1983, é um dos mais poderosos tanques já feitos. Tem excelente poder de fogo e blindagem. Mas também é uma máquina complexa e cara.

2 - Leopard 2 A7+ (Alemanha)


É um dos mais modernos do mundo, com boa proteção contra lança-granadas-foguete. Ele oferece precisão maior para tiros de longa distância devido a um sistema avançado de mira. Tem motor de 1.500 HP.

1 - T-34 (União Soviética)


O melhor tanque de todos os tempos é praticamente perfeito em todos os quesitos e considerado o mais efetivo e influente da Segunda Guerra Mundial.

Menção honrosa - EE-T1 Osório


O tanque brasileiro foi considerado o favorito numa concorrência aberta pela Arábia Saudita, vencendo até mesmo o M1 Abrams americano, mas perdeu a disputa por questões políticas e apenas dois protótipos do tanque foram produzidos.