domingo, janeiro 18, 2015

2006

Olhando para o passado após sempre checar as postagens mais vistas nas estatísticas deste blog, verifiquei que tem sempre alguém que busca minhas informações pessoais registradas aqui. Desconfio que seja a mesma pessoa ainda que não tem mais o que fazer.

Enfim, olhando para o passado, pra ser mais exata o ano de 2006, ano que comecei este blog, porque antes eu tinha fotolog, nem sei se ainda existe.Quando eu tiver paciência e tempo eu procuro. Então, verifiquei o quanto mudei. Gente! Eu bebia pra caramba. E saía demais. Tão diferente da minha maturidade de hoje. Relembrei do meu primeiro período de Direito na Unipac, o quanto eu tinha vergonha de estudar lá e cheguei a migrar para o Granbery depois. Eu devia ter postado mais fotos daquela época... Mudei pouca coisa na fisionomia, mas os cabelos, hahaha, quanta diferença. Fui loira, ruiva, cabelão, cabelo nos ombros, luzes, fiquei morena e hoje assumo os brancos.

Mudei por dentro muitas vezes. Tentei me adaptar aos outros, mas acabei perdendo um pouco da minha essência nessa caminhada. Hoje, ainda me vejo em maturação e aquém de mudanças internas. Meu texto mudou. Aprendi a escrever em períodos curtos. Mais fácil de não errar.




quinta-feira, janeiro 15, 2015

Feliz aniversário!

Semana esquisita essa minha. Aliás, este ano começou meio torto. As férias que tanto quis em dezembro, já não quero mais. Estou louca pra que chegue logo fevereiro e as aulas com rotinas de ter muito o que estudar. Nada como aquele delicioso estresse acadêmico. Cansei de refletir nesses dias em branco, antes tivesse ido para um mosteiro em meditação.

Hoje é aniversário de alguém querido. Passei a noite em branco pensando no que escrever de aniversário. Hoje em dia é tudo tão virtual que nem cartão se manda mais. Ficam ali aquelas palavras por um período de tempo que a pessoa decide se vai apagar ou não. Depois de deletadas, aí já era, só depende da memória e se quiser lembrar depois. E pensar que mandar e-mail era algo tão impessoal ou estranho, pelo menos ele você ainda deixava guardado numa pasta, ou imprimia, agora com essa moda de whatsapp tudo é tão raso...

importante é que a ansiedade, mesmo me atacando e me fazendo surtar essa semana, não interferiu em minhas palavras e não redigi um texto. Fui reta e simples. Ele agradeceu efusivamente alguma coisa minha pela primeira vez. Talvez, ou realmente não signifique nada. Eu que tenho essa mania insuportável de querer interpretar tudo. Meu mal. Meu erro. Das lições até então aprendidas é que as pessoas não querem ser interpretadas, mas apenas querem estar perto de pessoas que goste delas. Então se você é uma pessoa sozinha, quer dizer que ninguém gosta de você? Há de se pensar.

quinta-feira, janeiro 01, 2015

First Day

Primeiro dia de 2015!!!
Dia típico de verão com muito sol e chuvas aleatórias de pancadas, raios e trovões. E depois a bonança.

Desde minha última postagem sobre balanço de 2014, várias coisas aconteceram, dentre elas a morte do Fabiano D'Paula num acidente de moto. Fiquei super triste.Mas a vida segue.

Peguei meus chaveiros de Las Vegas. Ganhei três. Amei!
Quem me deu ficou chateado com minha posição, achando que o deixei para segundo plano. Deus sabe que não. Ainda estou triste por esse pensamento, por outro lado me fez pensar mais no quanto ainda tenho que mudar. Gente, essa coisa de viver é bem complicada. Não existe idade para errar e nem para aprender com os erros. A cada dia uma lição nova e parece que viver é isso mesmo, uma eterna aprendizagem que só acaba com a morte. 
Para esse ano novo tenho tantos planos, tantas conquistas e tantas coisas para fazer e crescer, que peço ajuda a toda espiritualidade amiga que me dê força, discernimento e muita força física e principalmente mental para vencer e prosperar. 

Reaprendi a gostar do que eu já havia esquecido que eram minhas músicas eletrônicas. Nada como novas pessoas em nossas vidas para nos reciclar. Counting Stars - One Republic é uma dessas músicas que estou amando ouvir, sem contar Girl gone wild da Madonna e Diz pra mim da banda Malta.

Ah, roubaram meu celular no centro da cidade uma semana antes do Natal. Tive que providenciar este item novo na minha lista de coisas para comprar. Comprei um novo sim, mas eu gostava do meu. Sei lá. Acho que era pra acontecer, ficar um tempo sem internet e parar pra pensar na vida de verdade. Chorei, viu? refleti e até tive tempo para organizar a papelada da faculdade. As vezes essa coisa de internet nos prende muito tempo ao mundo virtual. 

Bola pra frente!
Vou me esforçar pra melhorar como pessoa, como ser humano e fazer AMIGOS. Vou atrás dos velhos  e conquistar novos. Quanto ao Amor? Eu não sei amar. Me acostumei a ser platônica. Eu entendo tudo errado e minhas conjecturas são infundadas, ou seja, eu sempre estrago tudo. Pelo menos agora eu tenho convicção disso.

Enfim você chegou!

O Tarot e a Psicologia

Ψ Jung e o Tarot - Uma Jornada Arquetípica - O Tarô é um dos espelhos do  pensamento inconsciente.  - Cada uma das cartas...