segunda-feira, dezembro 31, 2012

...

Nossas vidas podem mudar a cada respirada que damos!...
Minha vida mudou tanto em um único ano.
A essa hora no ano passado, o Cassio tava me ligando pra passar o réveillon na casa dele. Como chovia. Hoje está tudo diferente. A noite tá linda. Céu estrelado. Alguns fogos já brincam no céu.
Eu to sozinha em casa. To digitando do celular. Vou ter que arrumar tempo de reeditar muitas postagens neste blog assim que eu conseguir um modem novo pro note.
Eu não to triste, triste... É sempre aquele vazio de sempre. Eu queria não ter perdido meu bebê... Eu queria que muita coisa não tivesse acontecido. Eu queria poder voltar no tempo e mudar todo um diálogo de uma conversa que acabou com o meu relacionamento nada sério com o Cassio.
As vezes eu penso, se ambos tiveram que decidir em não nos vermos mais, é porque a gente tinha algo que passa longe de ser algo nada sério.
O que deixa triste é que no olho dele dá pra ver que gosta de mim, mas... A vida muda a cada respiro. Eu não sei se devo procurá-lo depoiS dele dizer que não falaria mais comigo. Eu não sei o que fazer. Talvez ele não esteja tão afim de mim.
Minha mãe, pai, Thaila, estão em Lafaiete. O resto na praia da barra. Eu estou aqui.
Houveram convites pra ceias. Pessoas que são apenas amigos virtuais. Amigos mais sinceros. Eu decidi que hoje, só por hoje eu preciso pensar, refletir e amanhã é feriado.
Desejo a todo mundo muito amor. Só o amor verdadeiro quebra qualquer feitiço. Espero que a vida seja generosa comigo no.próximo ano. Eu prometo que não vou chorar tanto quanto este ano. Eu não sei o que a vida quer de mim. Só Deus sabe meu destino. Que assim seja!

sábado, dezembro 29, 2012

poesia em forma de música

Se você não me queria
Não devia me procurar
Não devia me iludir
Nem deixar eu me apaixonar
Evitar a dor
É impossível
Evitar esse amor
É muito mais
Você arruinou a minha vida
Me deixa em paz

sexta-feira, dezembro 28, 2012

Esperança

Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
Vive uma louca chamada Esperança
E ela pensa que quando todas as sirenas Todas as buzinas
Todos os reco-recos tocarem
Atira-se
E —ó delicioso vôo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
Outra vez criança... E em torno dela indagará o povo:
—Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
E ela lhes dirá (É preciso dizer-lhes tudo de novo!) Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
—O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA...
Mário Quintana

terça-feira, dezembro 25, 2012




Cerimônia de entrega dos certificados de doadores de sangue do Hemominas.
O meu ainda é de Prata, dentro de alguns meses serei de ouro.


Confraternização de fim de ano da turma feminina de may thai.


Hadassa não me bateu,foi simulação. rs


segunda-feira, dezembro 24, 2012

Eu sei que eu sempre reclamo do mês de dezembro, mas Deus, nunca é um mês bom pra mim. Juro que este ano eu tentei fazer diferente, mas parece que nem tudo depende de mim.

É véspera de Natal mais uma vez. Thiago está na cidade, mas não sinto sequer vontade em vê-lo.

Meus avós estão aqui pra mais uma ceia, como todo ano. Thaolá está com cinco anos e toda hora fala da sua lista de presentes do papai Noel. Olha sempre pra árvore pra ver se tem algum presente. Ela ainda acredita na magia.

Eu ainda sinto aquele vazio de todo ano. Pensei que o Natal seria com o Gabriel. Não será. Mas não é do Gabriel que eu sinto falta, ou queria estar perto. Mais uma vez eu cometo o grande erro de ter uma pessoa importante longe de mim.

Tenho que contar. Preciso compartilhar, senão não fará sentido eu ler depois. É dele, do cara que eu conheci no dia trinta de dezembro do ano passado. A vida o fez ficar no Brasil pq ele teve uma cirurgia. O tempo fez ele não me deixar passar por mais uma depressão com anorexia. A gente teve um caso de seis meses sem cobranças, até que eu senti ciúmes.

Depois de um tempo de amizade colorida, ou diga-se juntos ou inevitavelmente nos afastamos. O segundo aconteceu pq eu não quis.ser mais um rolo e ele não quer namorar pq não quer perder a liberdade.

Ele ficou estestranhamente com raiva de mim e decidimos não mos vemos mais. Ninguém falou de não gostar. Eu não entendo certas coisas. Eu sei que ele foi claro ao dizer que nunca me fez falsas promessas. Assim como outros disseram. Meu medo é de ter sido uma diversão de novo. Mas uma coisa eu vou guardar, por mAis que tenha sido mentira, ele disse qUE se ganhasse na loteria me procuraria pra ser mãe de um filho ele. Céus! Claro que é mentira. ...

Então é Natal mais uma vez!

domingo, dezembro 16, 2012

Graduação



Quem podia imaginar que nesta vida eu fosse ser praticante de uma arte marcial.

É engraçado isso, porque desde criancinha eu sempre fui doida pelo karatê e olhava pra esses filmes de boxe com desdém, afinal eu jamais queria levar um soco na cara , principalmente um soco com luvas de boxe.

Gente, eu treino Muay Thai e por incrível que pareça eu fui graduada neste sábado dia 15/12/2012.

Era pra ser uma coisa pra perder peso rápido, sem pretensões e aqui estou eu. 

Essa foto é o  meu cantinho com os acessórios da prática, junto com meu certificado que em breve estará enquadrado na parede. Sinto orgulho de mim, porque mesmo depois de ter perdido um filho, um namorado, por ser odiada por ele, eu tenho feito conquistas. Fiz viagens que planejei com ele, porém sem ele, sou uma atleta federada agora e tem um monte de coisa que eu vou fazer ainda, que estavam em nossos planos, mas agora é apenas plano meu.

quarta-feira, dezembro 05, 2012

OSCAR NIEMEYER, MORTO HOJE


Oscar Niemeyer fez história na arquitetura mundia

Brasília e Niterói são as cidades com maior número de obras do mestre.
Arquiteto teve uma única filha, quatro netos, 13 bisnetos e seis tataranetos.

Do G1 Rio
O arquiteto Oscar Niemeyer em seu aniversário de 100 anos, em 2007
Oscar Niemeyer em seu aniversário de 100 anos,
em 2007 (Foto: Marcia Foletto/Ag. O Globo)
O arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer, morto às 21h55 desta quarta-feira (5), foi um dos profissionais mais premiados e influentes do mundo. Seu trabalho, sempre cheio de curvas em concreto que tornavam seu estilo inconfundível, marcou a paisagem urbana do Brasil e de outros países. Oscar Ribeiro de Almeida de Niemeyer Soares Filho nasceu no bairro das Laranjeiras, na Zona Sul do Rio de Janeiro, no dia 15 de dezembro de 1907. Apaixonado por futebol e pelo Fluminense, Niemeyer chegou a jogar no time juvenil do clube de Laranjeiras.
Casou-se cedo. A união com Annita Baldo foi aos 21 anos, quando Niemeyer ajudava o pai na tipografia. Em 1929, entrou para a Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, onde cinco anos depois formou-se engenheiro arquiteto. No meio do período da faculdade, em 1932, nasceu Anna Maria, sua única filha, que morreu em junho de 2012.
O casamento com Annita Baldo, a primeira mulher, durou 76 anos, quando ela morreu, em 4 de outubro de 2004. Casou-se novamente em 2006, com sua secretária, Vera Lúcia Cabreira.
Os primeiros passos na carreira que o consagraria como um dos nomes mais influentes na arquitetura foi dado no escritório de Lúcio Costa e Carlos Leão, onde fez estágio sem remuneração. Niemeyer teve a oportunidade de conhecer outro gênio da arquitetura ao ser designado por Lúcio Costa para ajudar Le Corbusier, famoso arquiteto suíço, que estava de passagem pelo Brasil, em 1936, para colaborar com o projeto do prédio do Ministério da Educação no Rio.
Ativista político
Em 1940 Niemeyer conhece Juscelino Kubitschek, então prefeito de Belo Horizonte, e realiza seu primeiro grande projeto, o Conjunto da Pampulha, no bairro na capital mineira, que incluía o cassino, a Casa do Baile, o clube e a igreja de São Francisco de Assis.

Boa parte das obras mais importantes do arquiteto serviu a projetos ideológicos e políticos. Niemeyer projetou o parque Ibirapuera e o Edifício Copan, ambos em São Paulo. Em 1956, com JK na presidência do Brasil, organizou o plano piloto de Brasília e foi responsável pela construção da nova capital federal.


Com traços ousados, o filho do modernismo criou o Itamaraty, o Alvorada, o Congresso, a Catedral, a Praça dos Três Poderes, entre outros prédios e monumentos: “Nós começávamos a imaginar quando é que Brasília iria surgir. De repente, aparecia uma mancha azul no horizonte. Ela ia crescendo. Depois apareciam os contornos e começávamos a dizer: ali é o Teatro, lá é o Congresso, a Torre. Brasília surgia como num passe de mágica, um milagre”, contou ele.
A participação de Niemeyer na vida política do Brasil fez dele um intelectual comprometido com seu tempo. Comunista histórico - se filiou ao Partido Comunista Brasileiro (PCB) em 1945 -, o arquiteto teve seu escritório no Rio invadido no golpe de 1964. Depois de passar por interrogatório na polícia, decidiu morar fora do Brasil.


Conviveu com Jean-Paul Sartre em Paris, passou seis meses em Israel, elaborou o projeto da Universidade Constantine, na Argélia, na África, e nesse mesmo período, desenvolveu a sede da ONU em Nova York, nos Estados Unidos.
Niemeyer passou a ganhar projeção internacional e nos anos 70 abriu seu escritório na Champs Elysées, em Paris. O arquiteto também projetou a sede da editora Mondadori, em Milão, na Itália. Foi nesse período que ele influenciou a arquitetura mundial. As amizades iam do pintor Cândido Portinari ao maestro Villa-Lobos, passando por Fidel Castro e Chico Buarque.


Obras em curvas
Niemeyer sempre defendeu o uso do monumental na arquitetura, com certa obsessão pela leveza em contradição com o concreto. A forma é a curva, com que substituiu a tradição milenar de ângulos e retas.
“Não é o ângulo reto que me atrai. Nem a linha reta, dura, inflexível criada pelo homem. O que me atrai é a curva livre e sensual. A curva que encontro nas montanhas do meu país. No curso sinuoso dos sentidos, nas nuvens do céu. No corpo da mulher preferida. De curvas é feito todo o universo”, explicou o mestre.
Ele retornou ao Brasil no início dos anos 80, período da anistia dos exilados no governo de João Figueiredo. Para consolidar os projetos do amigo Darcy Ribeiro, antropólogo e então vice-governador do Rio na época de Brizola, ele projetou os CIEPs (Centro Integrado de Educação Pública) e o Sambódromo do Rio.
A cidade de Niterói é a segunda do Brasil com o maior número de trabalhos do arquiteto, depois de Brasília. Após o consagrado Museu de Arte Contemporânea (MAC), foi projetado o Caminho Niemeyer, um complexo de edificações assinadas pelo mestre e voltado para a cultura e a religião. As obras foram distribuídas ao longo da orla da Baía de Guanabara, se iniciando pelo Centro da cidade. Entre as nove construções projetadas, está o Teatro Popular, inaugurado em 2007.


Centenário
No mesmo ano, o mestre da arquitetura completou 100 anos de vida. A comemoração contou com a presença de cerca de 600 amigos e familiares. No dia, Niemeyer citou mais de uma vez que a vida não é fácil e que, se tivesse que resumi-la numa palavra, escolheria a solidariedade: "Os pobres ficam vendo os palácios de hoje sem poder entrar”, disse. “A vida não é justa. E o que justifica esse nosso curto passeio é a solidariedade”.


A família era composta pela então esposa Vera Lúcia Cabreira, a filha Anna Maria, além de quatro netos, 13 bisnetos e seis tataranetos.
Apesar de tanto sucesso - recebeu todos os prêmios imagináveis, incluindo o prestigioso Pritzker em 1988 e a Ordem do Mérito Cultural - Oscar Niemeyer era um homem modesto. Para os íntimos, ele confessou que não conseguia entender a razão de tanta reverência. “Trabalhei muito, fiz meu trabalho na prancheta, como um homem comum...”.


Linha do tempo arquiteto Oscar  Niemeyer  (Foto: Editoria de Arte/TV Globo)

terça-feira é dia de cinema

dia de cineminha com a amiga Suliane.


Ela adora pãp de queijo do rei do mate...

Eis nós duas, amizade que está durando... alguns anos já.

O que a gente foi assistir? A última parte da saga crespúsculo!


Amei o filme, amei pq eu ri demais do povo aplaudindo a cena que o vampirão perdeu a cabeça. hahahah

Comida japonesa

Quem disse que depois do cineminha a gente foi pra casa? Dali comida japonesa no sabor bem mineiro com Suliane e Ricardo.

como a gente comeu ...

A barca ficou linda, só que enquanto eu ia até o banheiro, a dona Suliane fez o favor de pedir 15 sushis...aff foi um custo comê-los porque na verdade eu não queria comer arroz, queria comer sashimi. rs

Olha só minha cara de felicidade quando eu vi essa barca linda me fazendo um mimo irresistível.
Ah... já havia me esquecido, neste dia eu soube que tinha sido despedida do emprego. Pela minha cara, nem parece que eu estava preocupada. Há o mal necessário para o crescimento  na vida. Que seja este o meu. Coisas boas virão.



sábado, dezembro 01, 2012

“Crie laços com as pessoas que lhe fazem bem, que lhe parecem verdadeiras e desfaça os nós que lhe prendem àquelas que foram significativas na sua vida mas infelizmente, por vontade própria, deixaram de ser. Nó aperta, laço enfeita… Simples assim".

ORAÇÃO

"Que acaso e destino jamais se confundam, e que a gente continue com o dom bonito de acreditar que nossa história está escrita em algum canto do céu, nas estrelas. Que sonhar não se torne, em hipótese alguma, tolice. E o melhor: que nenhum sonho jamais seja proibido. Que os planos saiam do papel e nos surpreendam por serem ainda mais bonitos do que pareciam ser quando ocupavam espaço apenas dentro de nós. Que a falta de tempo nunca nos impeça de embrulhar os presentes com papel celofane ou fita de cetim, e muito menos de escrever um cartão. Que os papeis de carta saiam da gaveta e ganhem letras, redondas ou tortas, que façam sentido quando combinadas com o coração. Que o rosto da pessoa amada se torne miragem, não pela beleza do seu contorno, mas pelo quão verdadeiro é aquilo que a preenche. Que o encontro nunca deixe de ser a opção mais viável. Que o maior confronto nunca deixe de ser o olho no olho. Que o amor seja finalmente eleito como o caminho mais curto para a real felicidade. Que fazer pedido a uma estrela não seja rotulado como algo cafona. Que a gente goste daquilo que vê no espelho, e que não nos permitamos, em momento algum, tornar-nos escravos daquilo que gostaríamos de ver nesse espelho. Que os dias cinzentos sejam transformados em primavera. Que os risos, cada vez mais sinceros e espontâneos, sejam em alto e bom som, sem a menor timidez ou pudor. Aliás, que todo o pudor seja esquecido quando, em questão, estiver o amor verdadeiro. Que a gente caiba milimetricamente em um abraço, e que esse abraço nos sirva de esconderijo quando o que está lá fora parecer perigoso demais. Que olhar pra trás jamais nos envergonhe. Que o amor de cinema continue sendo, no fundo, o sonho de cada um. Que declarações sejam feitas sem rodeios. Que as verdades sejam ditas. E que a vida esteja cada vez mais perto da poesia, até que vida e poesia sejam, por fim, inseparáveis. Amém." (Texto de Silvia Prata)
"Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco. (…) As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora. Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem. Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração. E o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar. Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se. (…) Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante. Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é". Fernando Pessoa

Olocausto


Talvez seja raro encontrar alguém que se ame, talvez seja demasiado exasperante 

imaginar que não sejamos felizes. No entanto a sensação é ótima de realização 

quando isso se sucede. Por mais tempo que passe o coração continua a mil, o amor 

cresce exponencialmente, o fogo respira connosco num toque termitente de quem 

apenas sabe ser feliz. Sugiro um passeio, um programa diferente para quem caia na 

rotina. Na minha será difícil ser rotina, mas há tantos que isso é o que os arruína. A 

vida torna-se aborrecida para essas pessoas e chegamos a imaginar o que será a 

espontaneidade. Eu tive sorte de nunca ser um ciclo de via única, um vício de não 

saber amar nem ser amado. Começa por ti. Começa por agitar os teus pensamentos e 

suspiros fazendo algo de produtivo. Algo teu. Não esperes pelos outros para viverem 

tua vida. Forma opiniões próprias e não estereotipadas  Não sejas o cliché que 


abandona em pessoas sem alma e personalidade. Não existe pior que uma pessoa 

amargurada, porque além de o estar deseja normalmente que os outros o estejam. 

Tudo isto para dizer que agradeço a minha vida e puder respirar todos os dias, mas 

sim vivendo-a realmente e não apenas um ato contínuo sobre a Terra.

Sobre sonhar com dentes

Tenho recebido inúmeros comentários sobre algum tipo de ajuda com relação à explicação em sonhar com dentes. Entendam que os dentes sã...