quarta-feira, julho 25, 2012

O Divã Dellas: A Base de Tudo

O Divã Dellas: A Base de Tudo: (by Cinthya) Acredito mesmo que o respeito é (ou pelo menos deveria ser) a base sólida onde deveria se erguer todo e qualquer tipo de rel...

segunda-feira, julho 23, 2012

Um mês de separação...ainda não superei

Por que eu estou sentindo um vazio tão grande no peito?
Por que do nada o Gabriel passou a me culpar por coisas que eu não fiz?
Por que eu to sofrendo por um garoto?
Ele nunca disse que gostava de mim, e se o disse não foi por gostar de mim de verdade, talvez da boca pra fora.
Eu fui muito xingada por motivos tolos, terminei incontáveis vezes, mas voltei atrás porque viu em seu olhar uma tristeza, alguém perdido sem ter pra onde ir. No entanto ele inverteu, disse que ele quem terminou e se voltava era porque tinha pena de mim. Pena não se deve sentir por ninguém.
Há anos eu escrevo neste blog. Mais transparência impossível. Eu já contei tanta coisa de mim, que não tem porquê eu mentir sobre o que eu fui, ou o que eu fiz.

Nem sei se devo confessar alguma coisa, muito menos sei se preciso, mas como este  blog é público qualquer um pode ler, até mesmo ele.Eu nunca precisei mentir e não sabia que ao ser transparente e dizer o que gosto ou faço, poderia ser usado contra mim de forma tão obtusa, sem provas, apenas suposições.

Por qual motivo eu mentiria sobre ter um curso superior? O que eu ganho com isso? A mentira é tão breve, ela é desmascarada tão facilmente...

Eu não canso de ler as mensagens de celular de antes do dia 30 de junho. Ele lembrava dos lugres onde fizemos amor. Ele parecia se importar comigo, quando disse que eu estava passando mal, e num instante tão minúsculo de tempo ele me acusou de o perseguir no facebook.Acusou-me de conversar com homens de madrugada e me disse que eu deveria procurar alguém que me suporte.
Meu deus! Este tipo de acusação é tão óbvia naqueles que as praticam, que é o mesmo que confessar, porém de forma a culpar o outro ( no caso, eu) do mesmo delito. Sem contar que pessoas, ou apenas uma pessoa criou suposições de que eu falo mentira e que as pessoas se afastam de mim na empresa. Céus! Uma intriga tão idiota. Só uma pessoa influenciável acreditaria nisso. Vou ter que dizer quantas vezes for preciso, todos da chefa sabem meu nome. O superintendente da empresa é meu amigo pessoal. Pessoas apostam no meu jeito de ser, transparente, sem hipocrisia, para alçar um cargo elevado. Como pode alguém acreditar em calúnias sem provas? É a grande fatalidade da vida: Inveja de mim. Porque eu tenho potencial.

Então Gabriel, eu sinto muito por você ter me tirado da sua vida. Eu tinha grandes planos pra vc. Eu quis te tornar melhor. Você me preteriu pela vaidade, pelo prazer momentâneo.

Queria muito não estar chorando por você. Por essa injustiça bobinha que me machuca a alma. Eu sinceramente não merecia passar por isso de novo e muito menos ser chamada de velha.

Eu estou doente. Não sei o que eu tenho. Só porque postei que estava perdendo peso, ele riu de mim. Neste momento eu vomitei tudo que eu comi. Estou tossindo muito. Só agora eu percebi que o meu maior medo se concretizou. Eu sou sozinha no mundo!

quinta-feira, julho 19, 2012


Cleonice, ao nascer, tinha Vênus em Câncer, o que sugere uma afetividade terna, dedicada, apegada, do tipo que aprecia cuidar do ser amado, dando o máximo de si. Esta disposição em cuidar do próximo oculta em verdade um grande desejo de ser cuidado: Vênus em Câncer é um dos posicionamentos que mais destaca a carência afetiva.
Uma vantagem deste relacionamento é estar diante de alguém que adora cuidar do próximo! Prepare-se para poder contar com Cleonice quando você precisar. A dedicação tenaz de Vênus em Câncer é insuperável! Por outro lado, muitas vezes a pessoa de Vênus em Câncer fica presa a traumas de relacionamentos passados, demorando para liberar-se adequadamente. Há também uma tendência a fantasiar, não vendo a situação e o outro com muita praticidade. Uma dica: se você for uma pessoa carinhosa e souber tratar Cleonice com muita ternura, metade do caminho já foi dado!
Não descumpra algo que prometeu e evite magoar seus sentimentos demonstrando não ter palavra. Este, sem dúvida, seria o caminho mais rápido para você levar um belo fora!
Fofocas e acusações sem fundamento podem levar a processo judicial 

Calúnia e difamação são crimes contra a honra, previstos em lei pelo Código Penal. Muita gente, porém, se arrisca a ser processado graças a comportamentos pouco prudentes em assembleia, ou até em conversas de elevador. 

Mas como os conceitos são bem parecidos, há que se esclarecer cada um:

Calúnia 
- O que é? É imputar um fato que é crime, previsto em lei, a alguém, na presença de terceiros ou para terceiros. Exemplo: chamar o síndico de ladrão, caso ele seja honesto, é calúnia.

- Pena: Detenção de seis meses a dois anos, e multa 


Difamação - O que é? É imputar um fato que não é crime, mas que ofende a reputação, na presença de terceiros ou que chegue a conhecimento de terceiros. Exemplo: dizer que o zelador protege tal funcionário em detrimento de outros é difamação, já que isso não é crime. 

- Pena: Detenção de três meses a um ano, e multa 

Ou seja, para haver crime de difamação e/ou calúnia são necessárias apenas três pessoas: o agressor, o agredido e um terceiro. Também é importante saber que é possível ser condenado por esses crimes apenas por propagá-los. Não é necessário ser quem inventou a mentira para ser processado. 

Portanto, deve-se tomar muito cuidado com comentários feitos em público sobre determinada pessoa e seus atos, principalmente em assembleias, já que em alguns casos, os ânimos podem se exaltar e é possível que escape algum comentário indesejável, que não esteja em consoante com a verdade. 

Porém, qualquer conversa em que se atribua a outra pessoa algo que essa não é, ou não fez, e se enquadra na descrição acima, já pode ser considerada difamatória ou caluniosa. 

Deve-se empregar cuidado especial em situações consideradas adversas, como brigas, reclamações devido a barulho excessivo, desentendimento com funcionários do condomínio, ocupação de vaga de garagem imprópria, entre outros. É nas horas da cabeça quente que pode vir à tona uma palavra indevida. 

quarta-feira, julho 18, 2012

Certamente 
You saberá que foi 
Totalmente a melhor coisa a ser feita.
Outra oportunidade virá. 
Tudo que se quer de verdade acaba acontecendo.
Eh uma questão de tempo e não 
Culpo ninguém, nem a mim mesma.

Regressão ou recordação de vidas passadas (RVP)


Regressão ou recordação de vidas passadas (RVP)

As chaves para recordar as vidas (existências passadas) são sumamente simples, devemos lembrar de tudo o que já foi dito em diversos textos deste site referentes ao Despertar da Consciência. A Chave suprema é esta: Despertar para conhecermos Quem Somos, De Onde Viemos, Para Onde Iremos e Qual É Nossa Missão Neste Mundo!
Mas existem exercícios que nos ajudam a “puxar” os dados referentes aos fatos de nossas vidas anteriores, para que possamos nos autoconhecer mais e melhor. Não é delito ou perigoso mexermos nos “Arquivos Mortos” de nossas existências anteriores. Pois existem inúmeros dados que podemos rever para descobrirmos quem realmente somos, por que estamos tendo uma determinada forma de vida hoje e o que podemos fazer para “transcender” nossos Karmas, nossos Processos de Vida, hábitos, depressões, perdas de entes queridos etc.
Os estudos e práticas gnósticos nos ajudam nesta Caminhada rumo à Transcendência de nossas vidas, caso queiramos e tenhamo Conhecimento e Força suficientes para tal.
Devemos, em primeiro lugar, recordar a famosa Lei de Retorno e Recorrência: Segundo a Gnose, nós repetimos sempre a mesma vida, a mesma mecânica, ou seja, os mesmos relacionamentos, hábitos, desejos, projetos, dramas, tragédias e comédias. O Ego retorna de existência em existência, o que muda é somente o cenário onde é representada a nossa tragicomédia, mas os atores (os eus psicológicos, nossos condicionamentos mentais) continuam sempre os mesmos.

Todos os que receberam o Conhecimento esotérico agora provavelmente já o receberam em outras existências, pois somos muito velhos, somos a humanidade que anda errante, tropeçando infelizmente há séculos, seguindo sempre os mesmos erros e defeitos.
Existem três chaves para recordar as existências passadas. A primeira são os Exercícios de Retrospecção, a segunda são os Mantras para a RVP e a terceira é o que já mencionamos acima, o Despertar da Consciência.
A primeira chave requer a prática constante do relaxamento físico e o exercício retrospectivo de nossa vida atual. Com o exercício retrospectivo iremos regressando com nossa memória até nossas origens e, ao relaxarmos profundamente e adormecermos, nossa Consciência será levada a relembrar o passado.
O Exercício de Retrospecção é nada menos que uma “repassada” , uma “recordada” de tudo o que fizemos, por exemplo, durante o dia de hoje. Ao final da noite, acostados na cama ou sentados nela (para não pegarmos no sono facilmente), iremos rememorando os principais fatos de dia de hoje. Assim faremos todos os dias, até nos acostumarmos à Retrospecção Diária.
Depois de alguns dias de Prática, faremos o mesmo exercício, só que agora semanalmente. Ou seja, faremos a Retrospectiva Semanal, relembrando e “tomando consciência” da semana que passou. Depois de algumas semanas de prática, faremos a Retrospecção Mensal. Enfim, poderemos nos arriscar valorosamente e realizar essa Retrospecção até a data mais distante que pudermos nos recordar.
Com esse exercício, chegaremos a nos lembrar dos fatos ocorridos nos primeiros anos de nossa vida. Normalmente o estudante tem muitas dificuldades ao tentar recordar fatos ocorridos de dois anos para trás, até o nascimento propriamente. Neste momento, depois de se tentar “forçar” a memória, iremos pedir auxílio a uma Força Poderosa dentro de nós, que é nosso SER DIVINO, nossa Mãe Divina, que é nosso próprio Espírito Divino porém desdobrado como se fosse Nossa Senhora Interna, Íntima.
Todas as noites, depois desses exercícios retrospectivos, iremos nos deitar e com muita fé e devoção, pedimos e suplicamos intensamente à nossa Mãe Divina, ao Ser Divino que existe dentro de cada um de nós, que reside em nossa Alma, para que nos ajude a penetrar nos mais profundos setores de nosso Subconsciente, onde estão as lembranças mais profundas de nossa infância, até o momento, se possível de nosso parto, de nosso nascimento.
Antes de fecharmos os olhos, deve-se usar a segunda arma para a RVP, que são os mantras de recordação. O mais poderoso deles é a sílaba “AN“. Isso mesmo, você deve vocalizar este mantra diversas vezes, até adormecer. Tenha certeza que mais cedo ou mais tarde em seus sonhos, em meditação, em reflexão serena noturna, em insights no dia a dia, vão surgir imagens estranhas, que irão mostrando a você, devagarinho, paulatinamente, fatos ocorridos em suas vidas passadas. Este mantra AN vocaliza-se prolongando-se cada letra ao máximo possível, num tom de voz nem alto nem baixo:
AAAAAAANNNNNNN…
Com o uso da terceira chave, o Despertar da Consciência, conhecemos diretamente todos os milhares de existências que tivemos, seja neste planeta Terra ou em outros onde já vivemos…

Prática

Vamos agora explicar como você deve realizar o Exercício de Recordação de Vidas Passadas:
Você deverá colocar-se numa posição confortável, se possível deitado(a) na cama, realizando todas as etapas necessárias a qualquer prática: relaxamento do corpo físico, mentalização de um círculo mágico de proteção ao seu redor e relaxamento profundo meditativo.
Após esta etapa do relaxamento físico, você pedirá ao seu Ser Divino que o ajude a acessar o mais profundo de sua memória. Para ajudar a acessar esse “banco de memórias”, você pode iniciar recordando todos os feitos ocorridos em sua vida atual, partindo do presente para o passad, até a mais tenra idade. Assim, lembrará primeiramente a sua preparação para prática, e o que fez antes, assim até o começo do atual dia. Depois, em flash-back irá retornando: o que me ocorreu esta semana, na passada, no mês passado, no início do ano, no fim do ano passado, há dois anos, há 5, há 10 anos, há 20, 25, 30 etc.
Assim você fará até chegar aos primeiros atos da infância, quando sua memória não lembrar mais, deverá imaginar, pois imaginar é ver, imaginar o que fazia com 2 anos de idade, com 1 ano de idade, os primeiros atos de sua vida.
Se praticarmos intensamente, as lembranças de nossa infância podem ser recordadas dia após dia, devemos praticar este exercício no momento em que vamos adormecer, pois para esta prática o sono é muito importante.
Enquanto você for adormecendo, imagine o seu nascimento e o período em que estava dentro da barriga de sua mãe. Chegando a esse ponto inicial, vem a pergunta: O que veio antes? Nesse ponto devemos adormecer, após vocalizar o mantra sagrado AN
Ao dormir, você terá visões nos sonhos de outras épocas, que mostrarão quem você de fato foi, o que ocorreu, seu sexo, a roupagem, lugar etc. Muitas vezes veremos imagens nítidas de outros tempos e sentiremos tudo como se fosse de carne e osso. Em outros momentos, tudo será uma grande confusão mental, sem lógica alguma. De qualquer forma, sugerimos que pela manhã, logo após acordar, você deve anotar absolutamente tudo o que você puder recordar de seus sonhos em uma caderneta ou agenda.
Existe dentro dos Ensinamentos Gnósticos um mantra de apoio, que nos ajuda a “fixarmos” nossas recordações pela manhã. É certo que todos nós perdemos boa parte de nossas experiências oníricas (sonhos) logo depois que acordamos, nos mexemos e abrimos os olhos. Isso se deve a que perdemos conexões entre o nosso cérebro físico e o cérebro astral.
Para que possamos “fixar” os sonhos em nosso cérebro físico, em nossos “bancos de memória física”, sugere-se de mentalizar mantra RAOM-GAOM (Raaaaaaaaaooooommmmmmm… Gaaaaaooooommmmmm…) por algumas vezes, enquanto se mantém com o corpo imóvel, de olhos fechados e concentrado na tentativa de se lembrar do que se sonhou.
É claro que para ter plena consciência de que nos ocorreu de fato tudo o que vimos em sonhos, devemos Despertar a Consciência, só assim saberemos quem somos e teremos certeza de quem fomos e o que fizemos.
Devemos alertar que as recordações de vidas passadas, ou regressões, não se dão em uma única prática, ou “sessão”, você deve ser persistente, paciente, realizar dia a dia os exercícios aqui recomendados, que são objetivos e dão certo com total certeza.
Cada pessoa é distinta uma da outra, alguns nos escrevem dizendo que os resultados se deram no primeiro dia de exercícios, outros afirmam que tiveram resultados após uma semana, outros ainda somente após um mês de práticas constantes e diárias.
E você, caro leitor, fará esses exercícios com Fé, Paciência e Disciplina? Ou irá desistir após a primeira tentativa?
Resulta interessante ver os erros que cometemos em existências passadas, ou que continuamos a repetir no dia a dia na atual existência, para eliminarmos esses defeitos e evitarmos a terrível Recorrência, com seus conseqüentes processos kármicos.
Com o Despertar da Consciência saberemos o que o destino nos reserva, e poderemos, através do Sacrifício e do Trabalho desinteressado por Deus e pelos seres humanos, pagar nosso Karma e viver uma vida muito melhor e em consonância com as Leis Divinas do Amor e as Leis Cósmicas da verdadeira Prosperidade.

Prática para Recordar Vidas Passadas

A melhor maneira para entender nossa vida atual é recordando nossas Vidas Passadas.
A reencarnação para alguns é uma crença, para outros uma teoria e para muitos uma superstição, mas para aqueles que se lembram de suas Vidas Passadas ela é um fato.

Existem muitas maneiras para Recordar nossas Vidas Passadas. Através de hipnose, mantras ou Magia Elemental.
Os Elementais (seres da Natureza) do Aloés (conhecida popularmente como Babosa) estão intimamente relacionados com as Leis da Reencarnação. O departamento elemental do aloés está intimamente relacionado com as forças cósmicas encarregadas de regular a reencarnação humana.
Para que os exercícios deem certo com mais profundidade, recomenda-se ter um vaso com um pé de babosa ao lado de sua cama, no criado-mudo, pois esotericamente sabe-se que a “aura” dessa planta influencia nossos “bancos de memória”.
Tenha certeza que utilizando todas as técnicas aqui ensinadas, você terá respostas objetivas não somente sobre sua encarnação passada, mas de inúmeras encarnações! Boa sorte em suas práticas!

segunda-feira, julho 02, 2012

hoje ele veio falar...


Hoje ele veio me falar das flores. Das flores, do jardim, das estações, do rio que corria em sua vida, do medo. Hoje ele veio me falar de expectativas. Dessas que a gente sufoca o outro sem ver, miudinhas, rotineiras, demasiadamente fantasiosas. Pensei no mundo, nos outros, pensei em mim.


Lembrei-me de todos os meus sonhos de adolescente e quantos deles já tinham ficado para trás simplesmente porque existiam expectativas demais, fundamentadas em realidade de menos. Pensei em quantas vezes sufoquei um relacionamento por esperar demais do futuro, em quantas pessoas perdi por esse caminho por simplesmente não ter a leveza necessária para deixar o rio da vida correr por si só. A dura verdade é que num mundo onde amar virou sinônimo de coragem, a gente por vezes tem um pouco de ansiedade com o amanhã. Ou a grande palavra do momento: pressa. A gente tem medo de acabar a tia solteirona na festa de aniversário do filho da melhor amiga, ou de passar a vida inteira sem conhecer prazeres como decorar o quarto do casal ou escolher o primeiro sapatinho do bebê. Ainda mais atemorizante, a gente tem medo de acabar só no deleite de nossa própria companhia, o que implicaria em liberar do armário escuro e sombrio todos os nossos monstros particulares que tanto relutamos em esconder. A consequência de tanta pressa são casamentos precipitados, relacionamentos forçados, rompimentos precoces e amores que são causa ao invés de serem efeito. Em outras palavras, o resultado se configura em expectativas demais, derramadas súbita e integralmente em cima de pessoas que, naquele momento, podem não estar preparadas para corresponder. Reticências pontuando frases que mereciam boas vírgulas e um ponto final.



Pensei em caminhos, descaminhos, escolhas. Pensei em quantas vezes culpamos o destino, o universo, Murphy e o karma por uma realidade diferente da que a gente esperava. Em quantos milhões de desculpas arrumamos para o comportamento divergente do outro e para tantas atitudes (ou falta delas) para silenciar a dor e a ansiedade que alimentamos em silêncio. Queremos encontrar culpados para um crime que nós mesmos cometemos: a pressa de uma escolha. Nem karma, nem Murphy, nem uma força maior somada a um infortúnio de coincidências. Nós escolhemos estar ali e queremos que o outro faça essa mesma escolha em um tempo que na verdade é inteiramente nosso.



Clichê, mas a vida é mesmo um grande rio sinuoso, em constante movimento. Nós, somos apenas bons navegantes que temos a sorte de poder escolher a direção, a velocidade e a bagagem que levaremos pelo caminho, que nos instiga a correr o risco do inesperado correnteza afora, ou nos intimida através do medo, limitando nossa trajetória ás margens próximas onde supostamente existe segurança. Se arriscar, significa aceitar o que o rio tem a oferecer de peito aberto, com a consciência tranquila que nada que a correnteza traz é ao acaso. É acima de tudo, saber respeitar os momentos de cheia e seca que a natureza impõe, sabendo que tudo na vida são fases, com estações passageiras feitas para o corpo d’água se recompor e seguir inteiro, sem fragmentos de viagens passadas, pronto para novas turbulências.



Hoje ele veio me falar de perspectivas. Aquilo que a gente inventa, sem deixar que simplesmente seja. Pensei no tamanho e na fluidez da bagagem que muitas vezes levamos no nosso pequenino barquinho, na “malinha” cheia de expectativas, frustrações e dores de amores mal curados. Cacos e peças desconexas que não fazem mais parte do quebra cabeça do presente e que deveríamos ter deixado para trás, liberando espaço para uma bagagem, de fato, enriquecedora. Afinal de contas bagagem que guarda tristeza e sofrimento, pesa e a gente só abre pra quem demonstra reciprocidade. Quanto mais leve a mala, mais fluido o barco desliza pelo rio. Calmo, natural, como tem que ser.



Penso sobre passado, presente e futuro. Penso sobre amor e toda sua eternidade no breve espaço de um segundo. E finalmente entendi, que expectativa gera frustração sim, apenas quando depositada sobre ombros despreparados. Preparo exige calma e tempo. Construir vontades também. Porque ir devagar, na maioria das vezes é muito mais rápido.



Sentada ali no parapeito da janela, vendo o sol deixar esse lado do mundo para poder iluminar os dias daqueles que estão tão distantes, observando os carros passando velozes pela rua, os passarinhos buscando seus ninhos, me dei conta de que no fundo eu e o resto do mundo só queremos um lugar pra voltar.



Hoje ele veio me falar do medo. E eu, sem nenhuma expectativa, falei pra ele de amor. Fluimos. Com a leveza de um agora vivido sem pressa nenhuma.

Eu nao nasci pra ser amada neste mundo,

minha missão é apenas amar e de tempos em tempos receber 

pequenas degustações de carinhos.


domingo, julho 01, 2012

Fui traída através de uma rede social


Ontem eu fui traída e humilhada. Tudo começou com uma quantidade de mensagens enviadas no bate papo do facebook, pelo meu namorado, que disse que eu o regulava demais aqui nesta rede social. Eu não o vigiava, mas percebia que quase todo dia aparecia uma mulher nova sendo adicionada. Uma delas eu já sabia de onde vinha, perguntei de onde ele a conhecia, a resposta foi que era uma possível pessoa que o tinha visto por aí. Mais uma vez eu pedi que excluísse outra pessoa de quem eu não gostava e ele já tinha tido um caso. Pedi em meu nome, mas sua resposta foi que jamais excluiria alguém que ele conheceu antes de mim. paciência, tive que engolir. Ontem as tais mensagens dele foram ofensivas demais e que eu estava com a BATATA ASSANDO. não entendi nada. Liguei para ele mais de 20 vezes do meu cel e de outro. Ele não atendeu, até que por volta das 20:30 ele disse que o aparelho estava descarregado. Fui pra casa dele. Ele me encontrou já bringando comigo sem nenhum motivo aparente. Entrei, passou um tempo. Recebi um sms dizendo que foi muito bom ter passado a tarde comendo pizza, e que foi muito bom ter conhecido ELA. Só que essa mensagem não foi enviada pra ela, foi enviada pra mim. Mostrei pra irmã dele, em seguida pra ele. Ele apagou a mensagem, não disse nada.

Eu podia muito bem ficar calada e não escrever essa MERDA aqui. Mas se a traição teve início aqui, por que não colocar o desfecho também para que todo mundo saiba que redes sociais como estas só servem para este tipo de coisa. Isto aqui é a forma mais rápida de se conhecer alguém e magoar alguém. A maioria das pessoas que têm esse intuito aqui, são pessoas fúteis e descartáveis. DESCARTÁVEL é a palavra que ele usou para me julgar como uma pessoa que não liga para as outras, no entanto, todas as suas acusações, e suposições sobre mim foram criadas por ele. A vida é cheia de ditos populares, não sei se aplica aqui, mas quando vc tem medo de ser julgado é porque vc está julgando o tempo todo. O que vc mais teme sempre é o que vc faz com os outros. 

No fim da noite, já ele me pediu para conversar e disse que tinha feito sem pensar, que não foi premeditado. É uma mentira, porque ele me pré julgou e em seguida havia marcado um encontro com essa pessoa tão maravilhosa. Ouvi o resto do que ele tinha a me dizer, porque não se deve negar a palavra a alguém. Ele disse que a ficha tinha começado a cair e que eu não merecia o que ele fez. Pediu perdão. Eu dei. Só que em mim não encosta mais. E o que eu sinto hoje? É nojo. Eu poderia ser mais tolerante, como todo mundo faz e aceitar que trair é normal. Mas eu tenho meus valores e os prezo.

Por fim eu só queria dizer que AINDA não vale a pena levar ninguém a sério, porque atitudes impensadas são sempre usadas como argumentos para a defesa de algo que a pessoa quis no momento, mas não assume. A pergunta é para que as pessoas querem namorar, ou se relacionar sério com alguém se elas querem ao mesmo tempo outras pessoas?

Eu estou muito triste, muito triste. Não consegui dormir. Estou chorando bastante. Mas eu aprendi que é bom chorar e isso deve durar uns três dias pelo menos, mas vai passar, porque a vida segue.

você só descobre que se deu mal quando mensagens e convites param de chegar ao celular

lI ESTA POSTAGEM DO IVAN mARTINS HOJE E NÃO RESISTI. BATEU FEITO FLECHA.... Queira ou não, gente solteira vive em processo seletivo...