terça-feira, setembro 30, 2014

Curiosidade dos minerais

No mundo moderno em que vivemos, os minerais preciosos são usados em praticamente tudo. Além do ouro e da prata — dois dos mais conhecidos —, ainda existem diversos outros, como o mercúrio ou o quartzo, por exemplo. A lista desses elementos é imensa e cada um deles tem o seu jeito de encantar as pessoas.
Porém, no meio desses elementos, encontram-se os materiais mais tóxicos conhecidos pela ciência. Eles podem até ser lindos, mas já comprovou-se, ao longo dos anos, que são muito perigosos e já foram até mesmo retirados da produção industrial. Confira com a gente uma lista com 9 minerais preciosos altamente destrutivos.

01 — Cinnabar (HgS)

Esse é o sulfeto de mercúrio, mais conhecido como Cinnabar. Ele tem sido a nossa principal fonte de mercúrio elementar desde os primórdios da civilização humana e é frequentemente usado como pigmento para cerâmica e tatuagens, além de ser empregado em equipamentos científicos como termômetros e barômetros, bem como uma série de aplicações industriais pesadas.
Porém, quando oxidado, esse elemento produz metil-mercúrio e dimetil-mercúrio, dois compostos tóxicos que causam danos irreparáveis para o sistema nervoso das crianças. É mortal em pequenas concentrações e pode ser absorvido através das vias respiratórias, intestino e pele. Devido a isso, quase todos os setores já eliminaram sua utilização ou estão em processo de exclusão.

02 — Pirita (FeS2)

Ambos enxofre e ácido sulfúrico são usados em toda a indústria. O enxofre pode ser encontrado em tudo, desde jogos e pneus até fungicidas. O ácido sulfúrico é um componente vital de muitos pigmentos. A Pirita, mineral composto por ferro e enxofre, é o único elemento capaz de obtê-los.
Isso levou a grandes esforços de mineração de Pirita que, por sua vez, levou a danos ambientais devastadores. Além disso, ela entra em combustão espontânea quando misturada a camadas de carvão e exposta ao ar, liberando metais altamente tóxicos na atmosfera, como o arsênio.
A Pirita não é mais comercialmente minerada depois que descobriu-se que o enxofre pode ser facilmente coletado como um subproduto do gás natural e de processamento de petróleo para esse fim. Hoje, ela é raramente escavada e não é retirada a não ser que seja usada como peça de amostra.

03 — Fluorita (CaF2)

Essa linda pedra verde é a Fluorita. Composta por fluoreto de cálcio, ela é encontrada juntamente com outros minérios, como ferro, carvão e cobre. A pedra pode ser usada na fundição e é frequentemente vista em joias e lentes de telescópios. Quando misturada com ácido sulfúrico, ela produz fluoreto de hidrogênio, um importante precursor químico industrial.
No entanto, a Fluorita pode ser perigosa para quem tem contato direto com ela. O mineral contém flúor, que pode ser absorvido pelos pulmões se estiver na forma de pó. Uma vez no organismo, ele provoca a fluorose, uma doença dolorosa que enfraquece ossos e articulações, causando sérios danos ao esqueleto.

04 — Quartzo (SiO2)

Da indústria ótica e eletrônica para abrasivos, o Quartzo é o segundo mineral mais comum da Terra e o primeiro mais utilizado pela humanidade. O seu valor como incendiário é usado na atividade de mineração há muitos anos. Cristais de quartzo são componentes onipresentes em rádios e relógios eletrônicos.
Porém, ele não pode ser moído e inalado, a menos que você queira desenvolver silicose, uma doença respiratória caracterizada por pulmões e gânglios linfáticos inchados, que tornam a respiração difícil. Normalmente, isso só ocorre após cerca de 20 anos ou mais de exposição, mas pessoas atingidas já podem sentir os sintomas em menos de 5 anos.
O Quartzo também pode causar câncer de pulmão, uma vez que esta doença está intimamente associada com determinadas indústrias, como a de mineração, abrasivos e até mesmo fabricação de vidro.

05 — Galena (PbS)

Os romanos usavam a Galena para tudo, desde tubos até tinturas e alimentação. Mas nela encontra-se o chumbo, frequentemente usado em pilhas, balas e blindagem de alta tecnologia, como cobertores de raio-X e caixas de reatores nucleares, além de aditivo para tintas e gasolina e também solução de armazenamento de produtos químicos corrosivos.
Ela não é tão má quanto o mercúrio, que mata imediatamente, mas o chumbo não é liberado pelo organismo. Ele se acumula ao longo dos anos, atingindo níveis tóxicos muito altos. O preço a se pagar é muito alto, pois o chumbo é cancerígeno e causa graves defeitos congênitos.

06 — Phenacite (BeSiO4)

A Phenacite é extraída como uma pedra preciosa e contém um alto teor de berílio, que era um precursor para muitos materiais cerâmicos, até as pessoas descobrirem que a inalação do pó desse mineral causava a doença de berílio. Ela é como a silicose, porém, muito mais grave e também crônica.
Não há cura para essa doença. Uma vez que você a tem, isso é para a vida inteira. O que acontece é que os pulmões se tornam altamente sensíveis ao berílio, o que provoca uma reação alérgica nos pequenos nódulos chamados granulomas. Eles tornam a respiração extremamente difícil e instigam doenças como a tuberculose.

07 — Erionite Ca3K2Na2[Al10Si26O72].30H2O (Z = 1)

Erionite é um membro da família de zeólito, uma classe de silicatos minerais fibrosos frequentemente usados como peneiras moleculares devido à sua capacidade de filtrar seletivamente as moléculas específicas a partir de líquidos e da atmosfera.
Ele é encontrado em cinzas vulcânicas e utilizado como catalisador para a dopagem de metais nobres. Ele se parece muito com minerais de amianto e causa danos aos humanos, como a mesotelioma, uma doença que acaba resultando em câncer maligno de alta periculosidade. A mineração desse material cessou no final de 1980.

08 — Hidroxiapatite (Ca 5 (PO 4) 3 (OH))

O fósforo do fertilizante do seu jardim e o flúor da água da torneira muito provavelmente veio de uma pedra como esta, chamada Apatita. Estes minerais fosfatos vêm em várias variedades, cada um contendo níveis elevados de OH, F, Cl ou íons de hidroxiapatite, que previne as cáries.
Ter dentes fortes e saudáveis com certeza é uma boa coisa, mas a exposição a hidroxiapatite, seja pela mineração ou processamento, vai depositar esses minerais em suas válvulas cardíacas, petrificando-as.

09 — Crocidolite (Na2 (Fe2 +, Mg) 3Fe3 + 2Si8O22 (OH) 2)

Diga olá para o material mais perigoso do mundo. Crocidolite, mais conhecido como amianto azul, já foi amplamente utilizado para uma variedade de aplicações comerciais e industriais, graças à sua força e resistência ao fogo, em telhas e materiais de cobertura de pavimentação, além de isolamento térmico.
Em 1964, o Dr. Christopher Wagner fez uma ligação entre o amianto e a mesotelioma, constatando que o mineral desenvolvia a doença de forma muito grave. O mercado para esses produtos desapareceu e as estruturas de amianto já não vêm sendo mais produzidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ficarei feliz em saber sua opinião