quarta-feira, maio 21, 2014

Pratique muay thai pela sua saúde

Pratique muay thai pela sua saúde

Os chutes, os socos e as joelhadas dessa luta trazem mais benefícios do que muita gente imagina e podem ser praticados por todas as faixas etárias

Publicado em 09/09/2013
Reportagem: Manoel Gomes | Design: Pilker | Fotos: Omar Paixão
Muay thai

Com diversos aficionados mundo afora, o muay thai também conhecida como boxe tailandês e utiliza oito armas de combate: punhos, cotovelos, joelhos e canelas. As aulas duram entre uma hora e 90 minutos e se destacam pelo dinamismo e divertimento. Diferentemente da musculação, os treinos do muay thai envolvem rotinas diversas de golpes e outros exercícios físicos, como corrida, flexões e abdominais. 
 
"Essas atividades aeróbicas melhoram o condicionamento físico e fortalecem toda a musculatura", explica o mestre Nelsimar dos Santos, presidente da Federação de Muaythai Tradicional do Estado do Rio de Janeiro. Vale acrescentar o ganho psicológico da prática marcial. "Quando você consegue enfrentar um adversário dentro das regras da luta, fica mais fácil encarar a sua vida, o desafio de uma faculdade, de um relacionamento, do trabalho", enaltece o educador físico José Danielton, personal fighter da equipe JD, em São Paulo.
 
Problemas de saúde não impedem a inscrição nas aulas da arte marcial tailandesa. Mas, antes de começar qualquer atividade física, é importante procurar um médico e realizar uma boa avaliação. Mesmo com tudo em ordem, alguns cuidados básicos sempre evitam lesões, principalmente nas primeiras sessões de treinamento. Para afastar os perrengues físicos, nada melhor do que atentar para as orientações do professor e, paralelamente, procurar uma dieta equilibrada. 
 

Vestida para a luta

Equipamentos
Para começar os treinamentos, o aluno precisa adquirir certos materiais. É o caso de bermuda, luvas, ataduras, caneleiras e protetor de boca. Algumas academias podem até emprestar esses equipamentos, mas o ideal é que cada um tenha o seu. "Já que muitas vezes esse material é compartilhado, o praticante deve dar preferência a uma escola que seja limpa, organizada, com um sistema de higienização constante", sugere Del Vecchio. 
 

E a criançada? 

Muitos pais ficam em dúvida se esportes tidos como mais agressivos, caso do muay thai, são seguros para seus filhos. "O essencial é a atividade física antes dos 10 anos nunca perder o caráter lúdico, de brincadeira", esclarece o psicólogo João Ricardo Cozac, presidente da Associação Paulista da Psicologia do Esporte. A ideia é possibilitar ao pequeno o maior número possível de modalidades esportivas, sempre lembrando que elas devem ser abordadas pelo lado do prazer e da diversão. A competição séria deve ficar para mais tarde, na adolescência. 
 

Os benefícios 

1. O suadouro garante a queima de muita energia. Dependendo do estágio e do preparo físico, o gasto chega até a 1 500 calorias por aula. Segundo os especialistas, a média de iniciantes fica na casa de 750 calorias por sessão. 
 
2. O coração sai ganhando: os chutes e os socos dilatam os vasos sanguíneos. Daí mais oxigênio e nutrientes passeiam pelo corpo. As câmaras cardíacas, exigidas, ficam fortes. 
 
3. Os músculos também se beneficiam. Mas, diversamente de outros exercícios localizados, o muay thai prepara o corpo de uma forma global. Há um aumento do tônus e da resistência muscular. 
 
4. O treinamento exige bastante da região central do corpo, principalmente do core, grupo de músculos situados no abdômen que dá sustentação à coluna vertebral. O core fortalecido garante uma ótima postura. 
 
5. Os golpes estimulam a amplitude dos movimentos, o que requer um bocado de precisão e elasticidade. A coordenação motora e a flexibilidade são aprimoradas — até mesmo nas tarefas do dia a dia. 
 
6. O boxe tailandês traz inúmeras benesses à cabeça. Além de extravasar a tensão, o muay thai ajuda seus praticantes a encarar os desafios. As aulas também são ótimas para a socialização.
 

Os treinos

Eles envolvem séries de exercícios físicos e muitos golpes. Confira:
Exercícios
1. Pular corda
 
Os saltos rápidos garantem um alto gasto calórico e turbinam a preparação física do aluno. Em geral, são utilizados como um aquecimento.
 
2. Correr
 
O típico exercício aeróbico trabalha os membros inferiores e garante uma boa resistência na hora da luta.
 
3. Fazer abdominais
 
O levantamento da cabeça e do tronco tonifica os músculos do core, o que melhora a sustentação da coluna e ajuda a adquirir uma boa postura.
 
4. Pulos e socos na cama elástica
 
A rotina de socos aprimora a coordenação motora, enquanto a instabilidade da cama elástica imita a situação da luta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ficarei feliz em saber sua opinião