segunda-feira, janeiro 27, 2014

Torneio de palio em Siena, Itália


O Palio não é uma manifestação exumada e organizada com finalidades turísticas. É a vida do povo de Siena, abrangendo o tempo e os seus diversos aspectos e sentimentos.
O Palio tem origens remotas com regras que vigoram desde 1644, ano em que teve lugar o primeiro Palio com cavalos, assim como é realizado hoje, com uma continuidade jamais interrompida.
O território da cidade está dividido em dezessete "Contrade" cujos confins foram definidos em 1729 pelo "Edital de Violante de Baviera", então governadora da cidade.

Cada "Contrada" (bairro) é como se fosse um pequeno estado, administrada por uma diretoria, que em italiano é denominada "Seggio", cujo chefe é chamado "Priore", mas durante o torneio é guiada por um "Capitão", auxiliado por dois ou três "contradaioli" (membros da "Contrada") denominados "mangini".
Dentro do território de cada "Contrada" encontra-se uma igreja, e ao lado desta última fica a sede da "Contrada", onde é conservado todo o seu patrimônio: cimélios, estandartes das vitórias, trajes típicos das cerimônias - os usados atualmente e os antigos - bandeiras, arquivo e tudo o que está relacionado com a vida da "Contrada".
Chega-se então à manhã do dia 29 de junho (para o Palio de julho) ou a do dia 13 de agosto (para o Palio de agosto), quando começam quatro dias intensos de preparativos para o Palio.
OS HORÁRIOS DO PALIO

O complexo mecanismo da festa alcança o seu ápice com uma única explosão de um rojão que anuncia a saída dos cavalos do Pátio do Palácio Municipal.
Cada jóquei recebe um nervo de boi que poderá usar para encorajar os cavalos ou dificultar a corrida dos adversários.
Em seguida avançam em direção à "mossa", ou seja, o ponto onde estão estendidas duas cordas entre as quais os jóqueis deverão alinhar os cavalos assim que forem chamados.
A ordem de entrada é estabelecida pela sorte. Na verdade, as "Contrade" são chamadas segundo a ordem de sorteio.
A décima e última "Contrada" chamada, ao contrário, entrará "de arrancada", quando achar mais oportuno, decidindo assim o momento da partida.
E se a partida não for válida, uma explosão de rojão é o sinal para que os cavalos parem.
Mas se for válida, eles deverão completar três voltas na pista por cerca de 1000 metros e só ao primeiro será reservada a glória da vitória. De qualquer forma, quem ganha é o cavalo, pois é vencedor mesmo se chegar sem o jóquei.

As comemorações iniciam imediatamente. Os "contradaioli" recebem o Palio (o estandarte da vitória) e o levam para a Igreja de Provenzano (se o Palio for realizado em julho) ou para a Catedral (se o Palio for realizado em agosto) para cantar o "Te Deum" de agradecimento.
A partir de então todo momento será propício para recordar à cidade a vitória conquistada no "Campo" (a praça na qual tem lugar a corrida) até o outono quando, entre setembro e o início de outubro, no bairro vitorioso enfeitado para a festa, será feita a "ceia da vitória", da qual participarão milhares de "contradaioli" e, no lugar de honra, o cavalo vitorioso, o verdadeiro herói.

O Palio é uma celebração secular da qual participa espontaneamente toda a população de Siena sem que haja a necessidade de uma organização oficial para coordenar os vários serviços.
Por isso, até mesmo a venda de lugares nos palcos, nos balcões e nas janelas é feita pelos respectivos proprietários, muitos dos quais também possuem lojas que dão para a Praça do Campo ou residências nas ruas adjacentes.
O acesso às tribunas é permitido até quando os guardas municipais não tiverem liberado a pista.
Em seguida, as autoridades policiais, responsáveis pelo serviço de segurança, podem permitir, de forma excepcional, a entrada dos espectadores atrasados que possuam o ingresso através de passagens especiais muito estreitas.
Todavia, recomenda-se chegar à Praça pelo menos meia hora antes do "desfile histórico". Na "Praça do Campo" o público pode assistir ao Palio sem pagar ingresso.
Talvez esta seja a forma mais emocionante para ver a corrida, junto com os "senesi" (os habitantes de Siena).

O ACESSO À PRAÇA

Os espectadores podem entrar na Praça mesmo após iniciado o desfile histórico através da rua Giovanni Duprè que é fechada somente poucos minutos antes da corrida.
No interior da Praça podem-se comprar bebidas, mas às vezes faz muito calor e não há banheiros. É sempre bom levar um chapéu! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ficarei feliz em saber sua opinião